SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL: UM CRESCIMENTO CONSCIENTE

Uma empresa sustentável visa o equilíbrio entre seu crescimento e suas responsabilidades sociais e ambientais.

É possível uma empresa crescer com sustentabilidade? Não só é possível como é preciso um desenvolvimento sustentável dentro da instituição. Mas afinal, o que é isso? A sustentabilidade não está apenas relacionada ao meio ambiente, normalmente ela é descrita através de três pilares:

  • Ambiental: refere-se a todas as ações, diretas ou indiretas, que possuem algum impacto ao meio ambiente.
  • Social: trata-se do desenvolvimento pessoal dos funcionários, dos fornecedores, do público alvo e de toda a comunidade.
  • Econômico: refere-se ao fato da empresa possuir uma relação equilibrada com o meio ambiente e ter uma competitividade justa com as demais instituições.

Para incentivar as empresas a terem uma política de sustentabilidade foi criado o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), cuja missão consiste em “apoiar os investidores na tomada de decisão de investimentos socialmente responsáveis e induzir as empresas a adotarem melhores práticas de sustentabilidade empresarial” (ISE, 2016). Também foi desenvolvido, em parceria com o BNDES e a BM&FBOVESPA, o Índice Carbono Eficiente (ICO2), que incentiva as empresas a aferir, divulgar e monitorar as emissões dos gases de efeito estufa. Além destes índices é importante obter algumas certificações, como a ISO 14001, que especifica os requisitos de um sistema de gestão ambiental, para que a empresa consiga diminuir seus impactos no meio ambiente.

A empresa que possui uma gestão sustentável, certificações e bons números no ISE e no ICO2 garante um diferencial em relação as outras, aumentando sua visibilidade. Outra vantagem de uma empresa sustentável, é a valorização dos produtos e da marca perante os consumidores, já que estes estão cada vez mais conscientes, como mostra o estudo realizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), no qual 85% da população compreende que o progresso não está em consumir mais, mas sim em consumir melhor, e ainda 75% acreditam que o consumo exagerado impõe riscos ao meio ambiente (Alana Granda – Agência Brasil).

Além destes benefícios, temos ainda a redução dos impactos ambientais, que garante um futuro para a empresa e para as próximas gerações. Todos estes fatores combinados despertam, cada vez mais, o interesse de investidores.

Mas o que as empresas podem fazer de fato para serem sustentáveis?

Primeiramente deve ser feito um levantamento de todas as atividades que causem impactos ambientais e quais são eles. Em seguida, são propostas formas de minimizar estes impactos de acordo com a legislação, e é principalmente nesta etapa que atuam os engenheiros químicos, otimizando os processos. É claro que também há engenheiros atuando na gestão, em projetos de pesquisa e em outros setores da empresa. Algumas iniciativas que podem ser implantadas são:

  • Utilização das matérias primas de forma racional
  • Reuso da água
  • Adoção de processos de reciclagem
  • Implantação de painéis solares
  • Redução e otimização da emissão de efluentes
  • Fabricação de produtos mais duráveis
  • Logística reversa

De acordo com a pesquisa realizada pela revista Science, os esforços globais em prol da sustentabilidade vão falhar se conceitos de igualdade e bem-estar não forem considerados. “Sem a perspectiva social, nós corremos o risco de ir por uma estrada que protege o planeta, mas não o ser humano” afirma Christina Hicks, pesquisadora da Universidade de Lancaster. Portanto, é necessário criar programas de inclusão social, realizar treinamentos e palestras com os funcionários, disseminar a importância do bem-estar, da cultura, da igualdade e da justiça (SEBRAE, 2016).

Não são apenas as empresas grandes que devem se preocupar com seu desenvolvimento sustentável, as pequenas também devem seguir este caminho. O Sebrae disponibiliza um guia para orientar os pequenos empresários, são as Dimensões da Sustentabilidade nos Pequenos Negócios, disponível AQUI.

Com tanta informação disponível, as empresas e seus funcionários devem se atualizar, já que a adoção de medidas sustentáveis mostra uma empresa preocupada com o futuro do país, do meio ambiente e da economia.

Referências bibliográficas:

Atitudes Sustentáveis. Disponível em: <http://www.atitudessustentaveis.com.br/atitudes-sustentaveis/empresas-sustentaveis-importancia-do-conceito-para-negocios/> Acesso em 09/03/2017.

BMFBOVESPA. Disponível em: <http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/produtos/indices/indices-de-sustentabilidade/indice-carbono-eficiente-ico2.htm> Acesso em 09/03/2017.

Certificação ISO. Disponível em: <http://certificacaoiso.com.br/iso-14001/> Acesso em 09/03/2017.

GANDRA, Alana. Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-07/brasileiro-esta-mais-consciente-na-hora-de-consumir-superando-media-mundial-ap> Acesso em 09/03/2017.

ISEBVMF. Disponível em: <http://isebvmf.com.br/o-que-e-o-ise?locale=pt-br> Acesso em 09/03/2017.

SEBRAE. Disponível em: <http://sustentabilidade.sebrae.com.br/sites/Sustentabilidade/Para%E2%80%93voce/Sociedade%E2%80%93ambiente/bem-estar-e-igualdade-social-sao-essenciais-para-a-sustentabilidade-diz-estudo,156601c6ab4e5510VgnVCM1000004c00210aRCRD> Acesso em 09/03/2017.

Tera Ambiental. Disponível em: <http://www.teraambiental.com.br/blog-da-tera-ambiental/entenda-os-tres-pilares-da-sustentabilidadee> Acesso em 09/03/2017.

Imagem 1: http://www.economiematin.fr/news-ess-france-developpement-marche-economie-solidaire

Camila Gabrieli Reckziegel

Trainee do setor acadêmico da BetaEQ e estudante da Unioeste

 

Deixe aqui a sua opinião