QUÍMICA DE PRODUTOS ORGÂNICOS

Ainda que não imaginemos, todos nós somos dependentes da química orgânica. Para aonde quer que se olhe é possível identificar tais produtos, vamos descobrir alguns deles juntos?

Ainda que não fosse oficialmente conhecida, a química orgânica já se fazia presente na sociedade desde a Pré-História, quando o ser humano descobriu o fogo, através da reação de combustão, e quando a reação de fermentação do suco de uva produziu o álcool etílico, e a oxidação do vinho permitiu a obtenção do vinagre. Os compostos orgânicos também estão presentes em mais de 60% da constituição dos seres humanos, na forma de proteínas, lipídios e carboidratos (USBERCO; SALVADOR, 2006).

O que caracteriza um composto como orgânico? De forma geral, pode-se dizer que compostos/produtos orgânicos são aqueles que contém carbono e hidrogênio como elementos principais, de modo que pode haver a presença de outros átomos, como oxigênio, nitrogênio, enxofre, entre outros. A sua origem pode ser natural, ou sintética; hoje muitos produtos orgânicos são obtidos por via sintética e são essenciais para a vida humana (USBERCO; SALVADOR, 2006).

Um produto de origem orgânica, que é matéria-prima para outras indústrias, é o petróleo, que é formado por uma mistura de hidrocarbonetos de diferentes pontos de ebulição, podendo conter compostos nitrogenados, oxigenados, sulfurados, entre outras impurezas. Após a extração, o petróleo passa por etapas de separação física e conversão nas refinarias, onde obtém-se produtos que destinam-se ao setor energético, gerando a gasolina, gases e o diesel; e produtos ricos em hidrocarbonetos aromáticos nobres, que possuem valor para o setor petroquímico (BURKE, 2007).

A indústria da química orgânica sintetiza uma variedade de produtos. Os processos de sulfonação e sulfatação são empregados para a produção de produtos de limpeza, como os detergentes e o sabão em pó. Processos de oxidação são aplicados na geração de intermediários químicos, solventes, conservantes e adoçante artificial. E, processos de nitração são aplicados para a produção de intermediários químicos (como a anilina), explosivos (o mais conhecido entre eles, é o trinitrotolueno), solventes industriais e corantes.

Uma indústria potencial e que gera uma diversidade de produtos com aplicações nos nossos dias é a de polímeros (macromoléculas constituídas por unidades repetitivas) sintéticos, alguns exemplos de polímeros e os respectivos objetos que podem ser originados, são observados na tabela a seguir:

   
Polímero Objetos
Polietileno Materiais plásticos
Poliestireno Recipientes de isopor
Politetrafluoretileno (PTFE) teflon Frigideira revestida de teflon
Polipropileno Para-choque
Fonte: Elaborada a partir de Usberco e Salvador (2006).

Outro setor da química orgânica que gera produtos com elevada tecnologia e alto valor agregado, é a química fina, que compreende os intermediários químicos de síntese e os intermediários químicos de uso. Essa indústria é responsável pela produção de uma diversidade de produtos, tais como: fármacos, medicamentos, vacinas, cosméticos, corantes e defensivos agrícolas e animais (OLIVEIRA, 2005).

Os produtos da química orgânica são essenciais para a atual configuração da sociedade e estão presentes nos diferentes ramos, seja na saúde, energia, agricultura, tintas ou cosméticos. Eles proporcionaram avanços significativos para uma melhor qualidade de vida, como pode ser notado a partir do desenvolvimento de medicamentos e vacinas, além de auxiliarem no progresso dos agronegócios, por meio do uso de defensivos agrícolas e animais.

Referências bibliográficas:

–  BURKE, Anthony. Disponível em: <http://quimicaparatodosuevora.blogspot.com.br /2011/01/quimica-organica-sempre-presente.html>. Acesso em: 20/03/2017.

– OLIVEIRA, Nelson Brasil de. Inovação e Produção na Química Fina. Química Nova, Rio de Janeiro, v. 28, Suplemento, p. 79-85, 2005.

– USBERCO, João; SALVADOR, Edgard. Química. São Paulo: Saraiva, 2006.

Juliana Pereira Targueta

Trainne do setor acadêmico da BetaEQ e mestranda na UFRJ.

 

Deixe aqui a sua opinião