DA GRADUAÇÃO AO MERCADO: O VERSÁTIL CAMPO DO ENGENHEIRO QUÍMICO

A Engenheira Química oferece um diversificado campo de atuação, sendo assim capaz de abranger profissionais de diferentes perfis.

O que os setores de energia, alimentos, fármacos, tintas e papel têm em comum? Em todos estes é possível a atuação de um engenheiro químico em diversas etapas do processo. Essas etapas englobam a seleção das rotas a serem utilizadas, escolha de matéria-prima, verificação do padrão de qualidade do produto, avaliação do destino que os resíduos devem receber, além de ser de fundamental importância a verificação da segurança industrial durante todo processo. Conhecer a função do engenheiro químico em cada uma dessas etapas é bastante relevante, para que os profissionais possam identificar com qual perfil eles possuem maior compatibilidade e, assim, também se sintam mais realizados em suas atividades, o que consequentemente também gera benefícios para as instituições que os empregam.

Durante a graduação, cada estudante é capaz de começar a identificar quais as disciplinas do curso despertam-lhes maior interesse e podem avaliar quais os campos de atuação são compatíveis com as suas escolhas. A participação em atividades extracurriculares como iniciação científica, programa de extensão, empresas júnior, monitoria, diretório acadêmico, disciplinas e cursos extras permitem um conhecimento prévio de como é atuar na área de pesquisas, empresas e no setor acadêmico; Além de contribuir para a formação de um profissional, com conhecimentos que não se restringem apenas as salas de aula, também são estimulados a serem proativos, trabalharem em equipe, inovarem e executarem as tarefas com comprometimento e responsabilidade.

Após a graduação e a obtenção do tão sonhado diploma, inicia-se uma nova fase, a busca de sua colocação no mercado. Em tempos onde há uma acirrada concorrência por vagas de emprego é interessante que o engenheiro químico se capacite por meio da realização de cursos de especialização e se atualize constantemente, para que esteja familiarizado com os novos progressos, tecnologias e descobertas em sua área e, portanto, atue com êxito em suas funções.

Alguns ramos da indústria são bastante tradicionais e conhecidos pelos engenheiros químicos, como o setor de petroquímicos, petróleo e fármacos. Além desses, existem outras áreas que estão se desenvolvendo e apresentando maior relevância nos dias atuais. São exemplos, a área de meio ambiente, segurança, alimentos e energia renovável.

Os conhecimentos acerca dos possíveis impactos ambientais causados na atualidade têm chamado a atenção da sociedade com relação às questões ambientais, como o tratamento de resíduos sólidos e efluentes, investimento em tecnologias mais limpas e o reúso industrial. O setor de segurança é importante tanto para as pessoas que trabalham nesse meio, seja no setor industrial ou de pesquisas, quanto para garantir que as tarefas por eles desenvolvidas possuem riscos mínimos ou nenhum de causar algum desastre.

Algumas funções do engenheiro químico possuem maior destaque, como sua atuação como engenheiro de processamento e projetos. O engenheiro químico ainda pode atuar na área de controle e automação, como perito criminal, em empresas de patentes entre outras.

Os conhecimentos lecionados na graduação de engenharia química, assim como a participação em atividades extracurriculares são bem versáteis, de forma que são apresentados aos estudantes um leque de possíveis campos onde é possível a sua atuação e especialização após formados.

Referências bibliográficas:

– IMAGEM: Departamento de Engenharia Química da UFRGS. Disponível em:<http://www.enq.ufrgs.br/graduacao/o-que-e-engenharia-quimica/o-que-faz-o-engenheiro-quimico>. Acesso em 14/02/2017.

Juliana Pereira Targueta

Trainee do setor acadêmico da BetaEQ e estudante de Engenharia Química da UFF