QUAL O PAPEL DO ENGENHEIRO QUÍMICO NA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA?

Otimizar os processos, trabalhar em pesquisas e projetos, administrar e gerenciar um negócio… As atribuições do engenheiro químico são diversas, assim como sua área de atuação. Neste contexto apresentamos a seguir o que o engenheiro pode fazer nas indústrias de alimentos.

Fonte: Guia das Profissões, 2016.

Os engenheiros químicos tem a possibilidade de atuar em vários setores da indústria. E com tantas opções pode ser difícil focar em apenas uma. É por isso que neste texto tentaremos esclarecer um pouco mais sobre uma dessas áreas, a indústria de alimentos.

Devido aos diversos conhecimentos adquiridos durante a graduação, é possível que um engenheiro químico atue no setor alimentício. E a tendência é de assumir os cargos de gestão nas indústrias, pois nossa formação permite resolver problemas que envolvam tanto o processo de produção, como o gerenciamento de produtos e também das pessoas.

Nas indústrias alimentícias também pode-se atuar na parte de controle de qualidade, que possui legislações rigorosas a serem seguidas, na parte de pesquisa e desenvolvimento, pois é sempre bom para a empresa apresentar novos produtos para manter o cliente interessado, no controle e otimização do processo de produção e também na gestão da viabilidade econômica. Outra atribuição do engenheiro químico nessas indústrias é o tratamento da água e de outros efluentes. 1

No ramo das indústrias, é interessante que o engenheiro possua alguns conhecimentos a respeito de BPF (Boas Práticas de Produção), Lean Manufecturing ou Black Belt, pois isto apresenta um diferencial comparado com outros candidatos e auxilia na otimização dos processos. E neste período econômico é importante possuir um diferencial para garantir uma vaga.

E é claro que o engenheiro químico não atua sozinho nestas funções, é um trabalho em equipe. E segundo a professora Leila Magalhães, das Faculdades Oswaldo Cruz: “O engenheiro químico é um profissional atuante em vários segmentos industriais e com conhecimento multidisciplinar, assim as empresas que contam com este profissional apresentam várias vantagens, tais como: otimização dos processos de transformação e fabricação, desenvolvimento de novos produtos, avanço da biotecnologia, garantia no controle da qualidade dos produtos, análise econômica dos processos, além da garantia do controle ambiental dos rejeitos e efluentes industriais.”1

A área industrial alimentícia é apenas uma das inúmeras opções que o engenheiro tem como campo de trabalho. Mas dentro desta, suas atribuições são variadas, formando um profissional capaz de atuar em múltiplas tarefas.

Referências bibliográficas:

1Redação. O valor do engenheiro químico. Disponível em: <http://www.foodservicenews.com.br/o-valor-do-engenheiro-quimico/>. Acesso em 30/07/2017

Stepanski, E. Engenharia química: além dos laboratórios uma profissão que exige a gestão de pessoas. Disponível em: <https://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/engenharia-quimica-alem-dos-laboratorios-uma-profissao-que-exige-a-gestao-de-pessoas>. Acesso em 30/07/2017

Imagem: http://cbsgurupi.com.br/guiadeprofissao/engenharia-de-alimentos/. Acesso em 30/07/2017

Camila Gabrieli Reckziegel

Assessora do Setor Acadêmico da BetaEQ e estudante da Unioeste.

Deixe aqui a sua opinião