TITÃ CONTÉM CIANETO DE VINIL, UM CANDIDATO PARA PRODUZIR VIDA COM O H2O

Fonte: NASA/JPL/SPACE SCIENCE INSTITUTE

A atmosfera de Titã contém cianeto de vinilo, um composto orgânico que poderia fornecer membranas celulares para a vida microbiana para se formarem nos vastos oceanos de metano de Titã. A confirmação veio de uma equipe de cientistas da NASA, que confirmou as descobertas da missão Cassini com o telescópio ALMA. As membranas celulares na Terra são feitas de fosfolipídios: cadeias moleculares formadas de fósforo, oxigênio e carbono, que formam uma membrana flexível na água.

Para existir no metano, a vida precisaria de uma alternativa para o que acontece na Terra, e essa alternativa seria Cianeto de vinil. A nave espacial Cassini foi a primeira a notar a presença de mercúrio na lua de Saturno, através de espectrometria de massas, mas seria necessário provar tal informação. Para isso foi utilizado o telescópio ALMA, no deserto do Atacama (Chile).

Analisando os dados do telescópio, a pesquisadora Maureen Palmer, comprovou a existência de cianeto de vinil na atmosfera de Titã, em altitudes superiores a 200 km, com concentrações mais altas no polo sul.

As baixas temperaturas em Titã, que atingem -179 °C permitem que as moléculas orgânicas formem gotas de chuva para encher os lagos de metano em ciclo climático semelhante ao ciclo da água, na Terra. Lá, eles podem criar formas de vida simples ou microscópicas. O grupo de Palmer realizou estudos de modelagem que mostraram que há cianeto de vinil suficiente em Ligeia Mare, o lago do norte de Titã, para formar cerca de 10 milhões de células por centímetro cúbico, aproximadamente 10 vezes mais do que bactérias nos oceanos da Terra.

O cianeto de vinil ainda não foi comprovado para produzir a vida, mas um estudo anterior de pesquisadores da Universidade de Cornell que também foi publicado na Science Advances tornou a perspectiva intrigante. Os pesquisadores de Cornell, liderados pela professora de Engenharia Química e Bióloga Paulette Clancy, estudaram se as moléculas que existem em Titã podem formar membranas celulares chamadas azotosomes, que é o nome dado às membranas celulares que poderiam se formar sob as condições de metano líquido de Titã. Fósforo e oxigênio, que são encontrados nas membranas celulares da Terra, não existem nos frios oceanos de metano de Titã, de modo que algo semelhante a uma membrana celular que tem que basear-se em uma atmosfera de azoto, hidrogénio e carbono, todos abundante em Titã. Os estudos de modelação molecular de uma variedade de moléculas que contêm estes elementos mostrou que a molécula de cianeto de vinilo era mais provável para formar uma membrana estável e flexível como na Terra – com base nas condições de membranas Titã. Ainda assim, a vida baseada em cianeto de vinil, como qualquer outra, enfrentaria circunstâncias desafiadoras em Titã. No entanto, Palmer diz que ” se as membranas podem ser feitas em um laboratório com uma simulação das condições oceânicas de Titã, isso nos tornaria mais otimistas de que eles realmente se formem “.

Fonte: http://www.europapress.es/ciencia/misiones-espaciales/noticia-titan-contiene-cianuro-vinilo-candidato-producir-vida-h2o-20180201142957.html

Deixe aqui a sua opinião