TRANSFORMANDO BIOGÁS DO ESTRUME EM ENERGIA RENOVÁVEL

Pesquisadores da Universidade de Waterloo estão desenvolvendo tecnologia para produzir gás natural renovável a partir de estrume para que possa ser adicionado ao sistema de abastecimento de energia existente para aquecimento de casas e indústrias de energia. Segundo David Simakov, professor de Engenharia Química, a pesquisa tem um enorme potencial e que há diversas maneiras de se beneficiar dessa abordagem inusitada.

Para testar o conceito, os pesquisadores construíram um modelo de computador de uma fazenda de leiteria real de 2.000 cabeças em Ontário que coleta o estrume e o converte em biogás em digestores anaeróbicos. Alguns desses biogás já são usados ​​para produzir eletricidade, queimando em geradores, reduzindo o impacto ambiental do estrume, além de produzir cerca de 30 a 40 por cento do seu potencial energético.

Os pesquisadores querem levar esses benefícios um passo significativo, melhorando ou transformando o biogás do estrume em gás natural renovável. Isso envolveria misturá-lo com hidrogênio, depois executá-lo através de um conversor catalítico.

Uma reação química no conversor produziria metano a partir de dióxido de carbono no biogás. Conhecida como metanação, o processo exigiria eletricidade para produzir hidrogênio, mas esse poder poderia ser gerado no local por sistemas de energia solar ou renovável, ou retirado da rede elétrica em tempos de baixa demanda. O resultado líquido seria o gás natural renovável que produz quase todo o potencial energético do estrume e também armazena eficientemente eletricidade, mas tem apenas uma fração do impacto de gases de efeito estufa do estrume usado como fertilizante.

Processo de Digestor Anaeróbico

“É assim que podemos fazer a transição de energia de origem fóssil para renovável utilizando infra-estrutura existente, que é uma enorme vantagem”, disse Simakov, que colabora com o professor de engenharia química, Michael Fowler.

 

Deixe aqui a sua opinião