A HISTÓRIA DO PRÊMIO NOBEL

Por meio de um conjunto de prêmios, o mais prestigiado e mais famoso evento internacional, no dia 10 de dezembro, todos os anos, pessoas realizam pesquisas de grande valor voltadas para o bem do ser humano no mundo concedido em diferentes áreas de destaque, como química, física, medicina, literatura (atribuídos por especialistas suecos) e o da paz mundial (atribuído por uma comissão do parlamento norueguês).

Já o Prêmio de Ciências Econômicas é o único que não tem vínculo direto com o fundador do prêmio Nobel, porém o homenageia. Este, acontece na mesma data e local que as outras premiações, entretanto é denominada de “Prêmio Sveriges Riksbank de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel”.

O Prêmio Nobel atribui ao premiado uma quantia superior a US$ 1 milhão, fornecida pela Fundação Nobel e pelo Banco Central da Suécia, um diploma e uma medalha de ouro, vide figura abaixo.

Medalha do Prêmio Nobel

 

A história dessa premiação começou com um criador, Alfred Nobel, um químico e industrial sueco, o mesmo que inventou a dinamite. Pensando na criação desta substância, esta foi criada com o intuito de auxiliar na construção civil como na explosão de minas, porém com o início das grandes guerras, foi sendo muito utilizada, vinculando junto o nome do fundador.

Afim de desassociar seu nome a tragédias causadas pela dinamite, Nobel escreveu em seu testamento que sua fortuna de 32 milhões de coroas suecas seria destinada para a criação da instituição administrativa do prêmio Nobel, a Fundação Nobel.

 

Fonte:

  • http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/curiosidades/premio-nobel.htm
  • http://www.chabad.org.br/biblioteca/artigos/nobel/home.html

Deixe aqui a sua opinião