HISTÓRIA DA HEINEKEN


Senhora de tradicional família holandesa com 146 anos, vestida por uma roupa verde com estrelas vermelhas.  A cerveja HEINEKEN, já viajou o mundo inteiro, entretanto desembarcou no Brasil em maio de 2010, quando adquiriu a divisão de cervejas do Grupo FEMSA por cerca de US$ 7,7 bilhões do empresário José Fernández Carbajal, ganhando também a liderança do mercado no México.

Entretanto não parou por aí, teve a aquisição da Brasil Kirin em 2017 por meio R$ 2,2 bilhões, tornando-se o segundo player do mercado brasileiro de cervejas, ultrapassando a Petrópolis, e criou uma linha de bebidas não alcoólicas.

A empresa fabrica e comercializa no país as marcas Heineken, Desperados, Sol, Kaiser, Bavaria, Bavaria Premium, Bavaria 0,0%, Xingu, Amstel, Kirin Ichiban, Schin, No Grau, Devassa, Baden Baden, Eisenbahn, Cintra e Glacial, além de importar Dos Equis, do México, Birra Moretti, da Itália e Edelweiss, da Áustria. O portfólio não-alcoólico inclui refrigerantes, sucos, energético e água como Água Schin, Itubaína, K Energy Drink, Schin Tônica, Skinka, Viva Schin, Viva Schin Mini.

Com sede em São Paulo, a HEINEKEN Brasil é subsidiária da Heineken NV, uma das maiores cervejarias do mundo e a maior cervejaria da Europa.

.

Logo, no mercado, a competição entre a HEINEKEN e a AMBEV continua.

Fonte:

  • http://www.heinekenbrasil.com.br/a-heineken/heineken-brasil
  • https://epocanegocios.globo.com/Revista/noticia/2017/11/segunda-invasao-holandesa.html

 

Deixe aqui a sua opinião