NANOCOSMÉTICA E ENGENHARIA QUÍMICA

Há 20 anos o mercado mundial, através da empresa francesa Lâncome, divisão de luxo da L’oréal, foi testemunha do lançamento de um creme facial composto por nanocápsulas de Vitamina E para combater o envelhecimento da pele. Desde então, gigantes do ramo cosmético mundial investiram em pesquisa e desenvolvimento de produtos nessa linha.

Os nanocosméticos são produtos que apresentam pequeníssimas estruturas em sua composição química, as nanoestruturas. As principais vantagens dos ativos nanocosméticos são: melhor estabilidade (pode aumentar o prazo de validade de produtos), aumento da penetração dos ativos na pele e eficácia, redução de doses, odores e riscos de irritação.

Atualmente, a nanotecnologia voltada para a cosmética tem como foco, sobretudo os produtos destinados à aplicação facial corporal, com ação antienvelhecimento e de fotoproteção. O mercado cosmético é muito dinâmico e renova constantemente os seus produtos, variando as tendências, principalmente as maquiagens.

No Brasil, a primeira empresa a desenvolver e colocar no mercado a nanotecnologia foi o Grupo Boticário com os anti-sinais para a área do contorno dos olhos e dos lábios. Outras indústrias estão produzindo esse tipo de cosméticos como a Natura e a Hypermarcas. As indústrias brasileiras do ramo crescem expressivamente no mercado nacional e internacional firmando parcerias com empresas como a Malwee (indústrias têxtil) e a Vegetal Brasil (cosméticos e óleos).

Enfim, estamos presenciando um futuro sem necessidade de cirurgia ou procedimentos invasivos. O mercado brasileiro já oferece opções de produtos como hidratantes, tinturas e cremes redutores de medidas com nanopartículas. Alguns com ação relaxante para pele, inibindo a contração muscular facial e minimizando rugas, ao contrário da aplicação da toxina botulínica.

Portanto, existe uma ligação bem forte entre Engenharia Química e a tecnologia de Nanocosmética, possibilitando uma nova oportunidade tanto na área de pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores.

Deixe aqui a sua opinião