BEBIDAS E ENGENHARIA QUÍMICA: A HISTÓRIA DA CERVEJA

Desde quando as pessoas bebem cerveja?

Cientistas e estudiosos da cerveja têm salientado que o início do desenvolvimento da civilização humana está intimamente relacionado com a arte da fabricação de cerveja.

Mas a pergunta acima, apesar de muito interessante e pertinente, ainda permanece sem resposta.

A cerveja nos primórdios

Se voltarmos aos primórdios da civilização humana, podemos ter uma ideia de como a cerveja pode ter sido descoberta e mais importante, como ela pode ter ajudado o homem a se civilizar.

Há cerca de 10.000 anos atrás os homens ainda eram nômades, e tinham de caçar e coletar seu próprio alimento. A dieta naquela época era composta por animais que os homens conseguiam caçar e tudo aquilo que eles pudessem coletar, desde frutas, verduras e legumes, a tubérculos, sementes e cereais.Um alimento encontrado normalmente em maior abundancia, eram os cereais. Estes espalhados por campos onde os homens os podiam colher. Aquele cereal colhido era então uma fonte vital de alimento, porém um alimento extremamente difícil de consumir, pois o grão, depois de colhido é duro como pedra, o que dificultava sua ingestão e provavelmente quebrava muitos dentes.
Para facilitar o consumo desses cereais, moeu-se o cereal duro para transforma-lo em farinha. E a esta farinha misturou-se água e fez-se uma espécie de mingau ou massa, que ia ao fogo para virar “pão” e era então consumido. Este foi provavelmente o primeiro pão feito pelo homem.

Cereal + Água = Cereal mais macio

Constatou-se que aquele grão, embebido em água, além de mais fácil de moer, quando não moído, após alguns dias começava a germinar e gerava uma nova planta. O que pode ter sido o início do assentamento humano, com o advento da agricultura, que levou a formação de vilas agrícolas e a transição de homens nômades para sedentários. Isso ocorreu por volta de 7.000 a.C. na Mesopotâmia.

O nascimento do primeiro Malte

Percebeu-se também, que aquele grão, após o começo da germinação, se fosse seco, antes da germinação se fazer completa, seria mais fácil de moer do que o grão que não foi germinado. E desse cereal germinado e seco, se faria um pão mais doce que o do cereal que não passou pelo mesmo processo. Assim nasceu o primeiro malte.

Como naquela época desperdício não era uma coisa muito comum, devido à dificuldade de se encontrar alimento, nada era jogado fora.

Mosto, a “sopa” cervejeira

Esta massa que sobrava, seria jogada em uma jarra com água e outros ingredientes localmente disponíveis, para não haver desperdício. Seria então feito uma “sopa” com esse resto de massa e os outros ingredientes, levando a mistura ao fogo.

Esta “sopa” seria o ancestral do nosso mosto cervejeiro, pois devido ao fogo precário (daqueles tempos sem fogão), essa “sopa” passava por um processo arcaico de mostura, o que converteria parte do amido dos cereais em açúcares em um processo enzimático, deixando assim o líquido doce.

As receitas e ingredientes dessa “sopa” variavam de acordo com local, época do ano e clima onde era produzida. Podia conter alem de cereais em sua formulação, frutas, mel, especiarias e qualquer outro ingrediente disponível no local.

A fermentação da “sopa”

Como sabemos, naquela época, nada era desperdiçando e com a “sopa” não seria diferente. Então a “sopa” que sobrava era guardada para consumo póstumo. O que os nossos ancestrais não sabiam, é que ao guardar essa “sopa”, eles acidentalmente permitiram que ela fermentasse.

Surgimento dos primeiros bêbados

Após algum tempo guardada, a “sopa” seria então novamente consumida. Ao tomar aquela “sopa”, que havia sido guardada por alguns dias, os homens perceberam que o sabor havia mudado. Não tinha mais aquele sabor docinho da “sopa” fresca e após algumas doses, os homens começaram a se sentir diferentes, tontos, alegres… E assim surgiram os primeiros bêbados!

O que não se sabe é onde ou quando isso ocorreu exatamente. Existem vestígios de produção de cerveja datados de algo em torno de 9.000 a.C. Foram encontrados resíduos de cerveja conservados em potes de cerâmica na aldeia Neolítica de Jiahu, na província de Henan na atual China.
Esta cerveja teria sido feita a partir de arroz, frutas, mel e especiarias.

Deixe aqui a sua opinião