O USO DE FERTILIZANTES ORGANOMINERAIS, UMA TECNOLOGIA INOVADORA.

O Brasil possui aproximadamente 329 milhões de hectares de terras agriculturáveis, além de clima diversificado, chuvas regulares, energia solar abundante e quase 13,0% de toda a água doce disponível no planeta. Somado a isto, o país possui excelentes condições no desenvolvimento do agronegócio, que é hoje uma das principais atividades da economia brasileira.

Hoje o pais é um importante produtor e exportador mundial de produtos agrícolas, sendo o maior produtor mundial de suco de laranja, café, açúcar e o segundo maior produtor de soja em grãos, e toda essa produção necessita dos fertilizantes, que são compostos minerais ou orgânicos que visam suprir as deficiências em substâncias vitais à sobrevivência dos vegetais, aplicados na agricultura com o intuito de repor a extração realizada pela cultura, bem como aumentar a produtividade.

Um exemplo de produto, são os fertilizantes organominerais, adubos orgânicos enriquecidos com nutrientes minerais, devem seguir a legislação brasileira para produção e comercialização, na qual esses fertilizantes devem apresentar, no mínimo, 50% de matéria orgânica oriunda de várias fontes, como turfa, dejetos suínos, bagaço de cana-de-açúcar, esterco de aves, farinha de ossos, palha de café, dentre outros, submetidos ao processo de decomposição. Já os minerais são fabricados industrialmente e acrescentados à matéria-prima orgânica.

O uso dos organominerais tem como vantagem sua matéria orgânica que melhorara a fertilidade do solo e suas propriedades físicas, pois eleva a capacidade de retenção de água, promove a redução da densidade aparente e o aumento da porosidade total do solo, forma agregados capazes de reduzir a erosão e aumentar a capacidade de absorção do solo, e aumenta a capacidade de troca catiônica. A matéria orgânica também aumenta os teores de nitrogênio, fósforo e enxofre a partir de sua decomposição e da mineralização. Além disso, ela reduz a fixação do fósforo pelos óxidos de ferro e alumínio, bloqueando os sítios de fixação com os radicais orgânicos.

Essa matéria orgânica possui, ainda, efeito quelante sobre o ferro, o manganês, o zinco e o cobre, além de aumentar a população de micro-organismos benéficos ao solo e às plantas. De maneira geral, em função da matéria orgânica presente em sua composição, os fertilizantes organominerais são facilmente absorvidos pelas plantas por meio de raízes, caule e folhas, ativando o metabolismo e melhorando a fotossíntese e outros processos fisiológicos. Com isso, as plantas resistem melhor às pragas e doenças, além de apresentarem maior vigor na brotação e produtividade elevada.

O aumento do consumo de fertilizantes é justificável devido ao aumento da produtividade agrícola, sendo o setor de fertilizantes um dos setores de maior crescimento mundial. O uso de fertilizantes organominerais torna-se cada vez mais uma alternativa de tornar essa produção mais sustentável, por levar à redução, em até 20%, do uso de fertilizantes químicos e corresponder a uma solução tecnológica tanto sob o ponto de vista ambiental como também agronômico.

O presente texto pertence ao autor e não deve ser reproduzido sem autorização da BetaEQ e do mesmo.

 Autoria de: Paula Schneid Alves 

Estudante de Engenharia Química da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) – RS

Fonte: Mercado Brasileiro de FertilizantesOrganominerais, o melhor dos fertilizantes mineral e orgânico; Entenda por que os fertilizantes organominerais melhoram a produtividade; Fertilizante Organomineral Granulado obtido a partir de cama de frango

Deixe aqui a sua opinião