ASPEN HYSYS: APLICAÇÃO NO DIA A DIA DO ENGENHEIRO QUÍMICO

Com o início da informatização, muitos cálculos tidos como impossíveis, se tornaram realidade e possibilitaram o desenvolvimento de muitas pesquisas em diversas áreas do conhecimento, principalmente na Engenharia Química.

Desde então, muitos softwares foram desenvolvidos com a finalidade de economizar tempo, tão precioso na época atual, e, além disso, de desenvolver processos cada vez mais eficientes e próximos da realidade, sendo amplamente utilizados pelas indústrias com o objetivo de otimizar processos, economizar matérias primas e reduzir custos.

Programas facilitam projeto de instalações como torres de destilação

Por isso, é essencial que o engenheiro químico não só tenha absorvido todo o conhecimento teórico no ensino superior, mas também saiba utilizar os softwares e conheça linguagens de programação.

Alguns exemplos de softwares, temos: Excel, Matlab, COCO simulator, Statistica, ASCEND, e o Aspen Hysys sendo o foco desse texto.

Interface Aspen Hysys

O Aspen Hysys é um software de otimização de processos químicos, muito utilizado para o projeto, operação e otimização da segurança dos processos que possui um vasto banco de dados para lidar com processos em estado sólido, líquido ou gasoso e melhora continuamente os projetos utilizando análise de Pinch, validação econômica e ferramentas de desing de equipamentos. Tem ampla aplicação nas indústrias farmacêutica, biotecnológica, de biocombustíveis, energia, petróleo, captura de carbono, metalurgia, polímeros, química e de mineração.

Segundo a Aspentech, o simulador de processos é o com maior acolhimento nas indústrias de refinação de petróleo e de processamento de gás natural. Para este sucesso contribuiu a facilidade de utilização do simulador, em particular a forma expedita com que um modelo de estado estacionário pode ser colocado em modo dinâmico.

Simulação no Aspen Hysys

Os softwares são ferramentas essenciais para agilizar as atividades desenvolvidas na execução de diversos projetos, como dimensionamento de colunas de destilação, de trocadores de calor, de evaporadores e na simulação do funcionamento de equipamentos. Como citado, os programas eles são desenvolvidos para facilitar o trabalho, ajudam a evitar erros e distrações que ocorrem nos cálculos manuais e que podem provocar impactos irreversíveis num projeto.

Dessa forma, é essencial que nós futuros engenheiros químicos estejamos atentos a todas essas tecnologias e que saibamos aplica-las para obtenção de melhor resultado em projetos e pesquisas.

Patricia Rodrigues Gonring

Estudante de Engenharia Química da Universidade Federal do Espírito Santo – Alegre – ES.

Fontes:

Aspentech

XV SEQ – Semana de Engenharia Química UFSCar

JÚLIO, A. D. C. Comparação de simuladores de processo: Aspen vs. HYSYS.

CRQ – Conselho Regional de Química – IV Região

Deixe aqui a sua opinião