TABELA PERIÓDICA COMPLETA 150 ANOS – CONHEÇA MAIS SOBRE ELA

A ONU proclamou 2019 como o ano internacional da tabela periódica para a comemoração de seu aniversário de 150 anos e visa reconhecer a importância da tabela como uma das conquistas mais importantes e influentes da ciência moderna. Mais do que uma representação gráfica usada nas aulas de química, de física e de biologia, ela consiste em um ordenamento dos elementos químicos em linhas e colunas de acordo com algumas de suas propriedades químicas e físicas. Vamos conhecer mais sobre sua história.

A Tabela Periódica moderna foi criada em 1869 pelo químico russo Dmitri Mendeleev (1834-1907) na cidade de Karlsruhe, na atual Alemanha, durante um congresso de química que tentava dar uma terminologia clara aos elementos. Mendeleev escreveu os elementos conhecidos (dos quais havia 63 na época) em cartões e organizou as cartas em linha por ordem crescente de massa atómica, e por coluna elementos com propriedades semelhantes, de acordo com suas propriedades químicas e físicas.

A genialidade de Mendeleev estava no que ele deixou de fora de sua tabela. Ele reconheceu que certos elementos estavam faltando, ainda a serem descobertos. Então, onde Dalton, Newlands e outros publicaram o que era conhecido, Mendeleev deixou espaço para o desconhecido. Ainda mais surpreendente, ele previu com precisão as propriedades dos elementos que faltavam. Acertou em sete elementos, Dmitry Mendeleev morreu sem receber nenhum prémio Nobel, no entanto, recebeu uma honra mais exclusiva. É um dos 15 cientistas que têm o nome atribuído a um elemento químico.

Em 1913, Henry Moseley acrescentou uma alteração importante à tabela periódica. Pela análise dos espectros de raios-x dos 83 elementos agora conhecidos, o físico britânico encontrou uma relação matemática entre o comprimento de onda e o número atómico de cada elemento. O seu trabalho esclareceu algumas das inconsistências deixadas por Mendeleev. Moseley provou ser o número atómico a informação mais importante para prever o comportamento dos elementos. 

Hoje, a tabela periódica conta com 118 elementos, sendo que os 92 primeiros são encontrados na superfície da Terra. Do 93 ao 118, os elementos foram sintetizados em laboratório. Desde a criação de Mendeleev, houve muita experimentação com layouts alternativos para os elementos, há literalmente centenas de variações com espirais e versões em 3D. Porém na tabela moderna mais conhecida os metais alcalinos e os metais alcalino-terrosos estão na extrema esquerda para criar uma tabela periódica muito ampla. O problema com esse formato é que ele não cabe muito bem em uma página, portanto, em grande parte por razões estéticas, os elementos actinídeos e lantanídeos são geralmente cortados e depositados abaixo da tabela principal, e é assim que chegamos à tabela que reconhecemos hoje.


Fonte:

150 anos da Tabela Periódica dos Elementos QuímicosTabela periódica completa 150 anos: conheça sua históriaCiência – Tabela Periódica dos Elementos Químicos completa 150 anos.

Deixe aqui a sua opinião