A INDÚSTRIA TÊXTIL POR TRÁS DOS PANOS

Com o passar dos tempos, o homem sentiu a necessidade de se desenvolver, e foi a partir da indústria que vários países foram se desenvolvendo e se tornando grandes potências. As industrias tiveram seu grande crescimento por volta do século XVII e final do século XIX com a Primeira Revolução Industrial, que ocorreu na Inglaterra e se espalhou para os demais países. A indústria têxtil que é baseada em detalhes rigorosos, como gerenciamento de estoque, linhas de produção e monitoramento de equipamentos, é um exemplo disso.

Esse ramo da indústria tem, como objetivo, a transformação de fibras em fios, de fios em tecidos e de tecidos em peças de vestuário, artigos têxteis, para o lar e uso doméstico (roupa de cama e mesa, tapetes, cortinas etc.) ou em artigos para aplicações técnicas (produtos geotêxteis, Airbag, cintos de segurança etc.). Uma indústria global, que, mesmo ainda utilizando máquinas tradicionais e antigas, tem passado por avanços tecnológicos mais do que significativos. Se comparado então ao início da indústria, podemos afirmar que ele já é um setor altamente tecnológico.

A produção têxtil é dividida basicamente em:

  • Fiação: é uma sucessão de operações através das quais se transforma uma massa de fibras têxteis inicialmente desordenadas (flocos) em fios têxteis. As fibras têxteis podem ser de origem natural, artificial ou sintética. Podemos distinguir dois tipos de fiação quanto ao tipo de fibra: a fiação de fibra descontínua (lã, algodão, viscose, poliéster, linho) e a produção de fios contínuos por extrusão (poliéster, viscose, poliamida, elastano, polipropileno etc.).
  • Tecelagem: é o ato de tecer, através do entrelaçamento de fios de trama (transversais) com fios de teia (longitudinais), formando tecidos.
  • Malharia: é a produção de tecidos de malha. Os tecidos de malha são caracterizados pelo entrelaçar dos fios têxteis, sendo esses sempre no mesmo sentido – ou todos na trama (horizontal) ou todos no urdume (teia). O processo é realizado com a ajuda de agulhas, e o tecimento fundamental neste caso é o tricot.
  • Beneficiamento de tecidos: significa, de uma maneira geral, todos os processos a que um tecidoé submetido após o tear, e tem como finalidade melhorar as características visuais e de toque do material têxtil, além de poder dar algumas características específicas ao mesmo. Basicamente inclui os processos de preparação (alvejamento, purga e desengomagem), tingimento ou estampagem, acabamento, além de processos especiais.

Após isso o tecido passa para confecção, etapa de acabamento ou conclusão, mas pode ainda conter processos intermediários como a engomagem.

Algumas das matérias primas mais utilizadas na fabricação de várias roupas como camisetas, blusas, calças, entre outras, e todos os tecidos, são o algodão, a seda e o linho, porém já existe tecnologia para fazer tecido com garrafas pet, impresas em impressora 3D e com nanotecnologia o que contempla o tecido com novas características, como a impermeabilidade por exemplo. A indústria têxtil possui também setores administrativos, manutenção e apoio. Pertence à cadeia produtiva têxtil, cujo início se encontra nos produtores de matérias-primas (algodão e demais fibras), insumos (corantes têxteis, pigmentos têxteis, produtos auxiliares etc.), e nos fabricantes de máquinas e equipamentos têxteis. A mesma encerra-se na venda final ao consumidor.

A indústria têxtil foi uma das pioneiras no processo de industrialização no Brasil. Hoje, o Brasil é referência mundial em design de moda praia, jeanswear  e homewear, tendo crescido também os segmentos de fitness e lingerie. A indústria têxtil brasileira é a segunda maior empregadora da indústria de transformação, perdendo apenas para alimentos e bebidas (juntos). São cerca de 1,5 milhão de empregos diretos e quase 8 milhões de empregos indiretos em mais de 33 mil empresas em todo o país. Desses profissionais, 75% são mulheres, que fazem parte da 4ª maior folha de pagamento do setor, de acordo com levantamento realizado em 2017, pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

Infelizmente, a indústria têxtil ainda é uma indústria que causa grandes impactos ambientais por causa do grande consumo de recursos naturais e insumos devido à alta demanda por produtos manufaturados e pela crescente população mundial. Os principais recursos explorados são as fibras e a água, esta última utilizada principalmente no processo de beneficiamento de tecidos. As fibras são obtidas de extensas monoculturas, sendo, o seu cultivo, responsável por enormes danos ambientais.

Fonte: Tecnologia e a indústria têxtilComo funciona a indústria têxtil?; Indústria têxtilSetor de moda e confecção é um dos principais geradores de emprego no Brasil