O CONCEITO DE CADEIA PRODUTIVA

O conceito surgiu na década de 60, e significa um conjunto de etapas consecutivas, ao longo das quais os diversos insumos sofrem algum tipo de transformação, até a constituição de um produto final (bem ou serviço) e sua colocação no mercado. Trata-se, portanto, de uma sucessão de operações integradas, com finalidade econômica, realizadas por diversas unidades interligadas como uma corrente, desde a extração e manuseio da matéria-prima até a distribuição do produto. 

Compreende os setores de:

  • Fornecimento de serviços e insumos;
  • Máquinas e equipamentos;
  • Setores de produção e processamento;
  • Armazenamento, distribuição e comercialização (atacado e varejo);
  • Serviços de apoio (assistência técnica, crédito, etc.);

Além de todo o aparato tecnológico e institucional legal, normativo e regulatório, até os consumidores finais de produtos e subprodutos da cadeia.

Dentro de uma cadeia produtiva típica, podem ser visualizados no mínimo quatro mercados com diferentes características:

  • Mercado entre os produtores de insumos e os produtores rurais;
  • Mercado entre os produtores rurais e a agroindústria;
  • Mercado entre a agroindústria e distribuidores, e finalmente;
  • Mercado entre distribuidores e consumidores finais;

Sendo uma das cadeias mais importantes a do agronegócio brasileiro, que tem grande destaque em todo o mundo, devido a sua cadeia produtiva bastante complexa e diversificada. Por exemplo temos a cadeia produtiva do leite, da carne, da soja, da laranja, entre diversas outras.

Segundo pesquisadores da EMBRAPA, uma cadeia produtiva do agronegócio padrão se caracteriza por possuir cinco segmentos ou elos, são eles:

  1. Fornecedores de Insumos: Estas são as empresas que têm por finalidade ofertar produtos primários para as fazendas, como sementes, calcário, adubos, ração, máquinas, implementos agrícolas e tecnologias.
  2. Produtores Rurais: A função destes agentes é usar a terra para produção de commodities, caso da madeira, cereais e oleaginosas, além de leite e carne. Estas produções são realizadas em sistemas produtivos (fazendas, sítios, granjas, hortas).
  3. Processadores: Representadas pelas agroindustriais, responsáveis por pré-beneficiar, beneficiar ou transformar os produtos recebidos pelos agricultores. Exemplos:
  • Agroindústrias encarregadas pela limpeza, secagem e armazém de grãos;
  • Agroindústrias que padronizam e empacotam produtos, tais como arroz, amendoim, feijão e milho;
  • Agroindústrias de transformação, que processam uma determinada matéria-prima, transformando-a em produto acabado, tipo: óleo de soja, cereal matinal, farinhas, álcool e açúcar.
  1. Atacadistas e Varejistas: Os atacadistas são grandes distribuidores com a função de abastecer redes de supermercados, postos de vendas e mercados no exterior. Por sua vez, os varejistas constituem os pontos cuja função é comercializar os produtos junto aos consumidores finais.
  2. Mercado consumidor: Representa o ponto final da comercialização. Ele é constituído por grupos de consumidores. Este mercado pode ser doméstico, se localizado no país, ou externo, quando em outras nações.

A relação entre todos os segmentos da cadeia produtiva do agronegócio está sujeita a influências de dois ambientes: o ambiente institucional e o ambiente organizacional.

O ambiente institucional faz referência aos conjuntos de leis (ambientais, trabalhistas, tributárias e comerciais), normas e padrões de comercialização que representam os instrumentos que regulam as transações comerciais e trabalhistas no setor.

Já o ambiente organizacional é estruturado por entidades que exercem influência sobre a cadeia produtiva, tais como: agências de fiscalização ambiental, agências de créditos, universidades, centros de pesquisa e agências credenciadoras.

Assim, a cadeia produtiva envolve todas as etapas da produção de um bem, desde o planejamento e design do mesmo até que ele esteja entregue ao consumidor. Além disso, podemos dizer que cadeia produtiva sustentável é aquela que faz tudo isso se preocupando com o meio ambiente, tentando reduzir o impacto de cada ação.

Essas sucessões de operações ocorrem de forma integrada e inseparável, onde cada elo da cadeia depende de quem fornece a matéria-prima e de quem recebe o produto, pagando valores para isso. Em razão dessa dependência, qualquer erro mais grave em qualquer um dos segmentos pode impactar profundamente os segmentos subsequentes, ou seja, basta um elemento da rede enfrentar algum problema, que todos os outros serão afetados direta ou indiretamente, sendo a maior vantagem da adoção deste conceito o fato de ser possível compreender a dinâmica do sistema, principalmente quanto ao entendimento dos impactos decorrentes de ações internas e externas.

Fonte: Entendendo o que são cadeias produtivas; Cadeia ProdutivaCadeia de ProduçãoSaiba a sua importância na cadeia produtiva do agronegócio;