ENERGIA DA BIOMASSA

A busca por alternativas eficazes de produção e distribuição de energia é um elemento essencial para o ser humano, principalmente na atual sociedade, onde os modos de consumo se intensificam a cada dia. Diante dessa dependência de recursos energéticos, surge a necessidade de diversificar a utilização das fontes energéticas.

Energia de biomassa, às vezes conhecida como bioenergia, é uma forma renovável de energia produzida a partir de matéria orgânica. A biomassa ocorre na forma de plantas e resíduos vivos ou recentemente colhidos. Essa energia está contida dentro de plantas e animais, podendo incluir matéria orgânica de todos os tipos: plantas, animais ou resíduos de origem orgânica.

A biomassa pode ser obtida também de vegetais não-lenhosos, de vegetais lenhosos, como é o caso da madeira e seus resíduos, e também de resíduos orgânicos, nos quais encontramos os resíduos agrícolas, urbanos e industriais. Assim como também se pode obter biomassa dos biofluidos, como os óleos vegetais (por exemplo, mamona e soja).

Fontes de Biomassa

Existem quatro técnicas para transformar a biomassa em energia:

  • Pirólise: através dessa técnica, a biomassa é exposta a altas temperaturas, sem a presença de oxigênio, que aceleram a decomposição da mesma. O que sobra da decomposição é uma mistura de gases, líquidos (óleos vegetais) e sólidos (carvão vegetal).
  • Gaseificação: assim como na pirólise, aqui a biomassa também é aquecida na ausência do oxigênio, originando como produto final um gás inflamável. Esse gás ainda pode ser filtrado, visando à remoção de alguns componentes químicos residuais. A diferença básica em relação à pirólise é o fato de a gaseificação exigir menor temperatura e resultar apenas em gás.
  • Combustão: aqui a queima da biomassa é realizada a altas temperaturas na presença abundante de oxigênio, produzindo vapor a alta pressão. Esse vapor geralmente é usado em caldeiras ou para mover turbinas. É uma das formas mais comuns hoje em dia e sua eficiência energética situa-se na faixa de 20 a 25%.
  • Co-combustãoessa prática propõe a substituição de parte do carvão mineral, utilizado em usinas termelétricas, por biomassa. Dessa forma, reduz-se significativamente a emissão de poluentes. A faixa de desempenho da biomassa encontra-se entre 30 e 37%, sendo, por isso, uma escolha bem atrativa e econômica atualmente.

Baseado nessas técnicas de transformação, produtos são obtidos. Dentre eles, tem-se:

Biogás: é um gás metano obtido juntamente com o dióxido de carbono, resultado da decomposição de materiais como resíduos alimentares, esgoto e excrementos. Ele é obtido em digestores.

Produção e utilização do biogás

Etanol: é extraído do caldo da cana de açúcar, da beterraba e do milho. No caso da cana de açúcar, cerca de 28% do material é transformado em bagaço e pode ser aproveitado para geração de energia.

Etanol celulósico: é obtido por dois processos. Em um deles a biomassa é formada basicamente por moléculas de celulose, é submetida ao processo de hidrólise enzimática. O outro é formado pela gaseificação, fermentação e destilação.

Biodiesel: é obtido de óleos vegetais como a mamona, o dendê, a soja etc. É um produto natural e biodegradável com baixo teor poluente, usado como combustível e na produção de energia.

Carvão vegetal: é resultado da carbonização da lenha. Nesse caso, para evitar impactos ambientais é importante conhecer a origem da madeira, pois boa parte dela é originária de matas nativas.

Na historia, a biomassa acabou perdendo sua liderança histórica para a energia do carvão e, posteriormente, com o crescimento contínuo do petróleo e do gás natural, a utilização da biomassa foi reduzida praticamente às residências em regiões agrícolas. O Brasil possui situação privilegiada para produção de biomassa em larga escala, pois existem extensas áreas cultiváveis e condições climáticas favoráveis ao longo do ano.

No entanto, com o aumento das discussões ambientais, a maioria dos países, em maior ou menor intensidade, vem promovendo iniciativas para a utilização de energias alternativas renováveis.

Com isso, quando analisadas as tecnologias de energias renováveis suficientemente maduras, a biomassa utilizada em processos com alta eficiência se destaca por possuir a flexibilidade de suprir energéticos tanto para a produção de energia elétrica quanto para a mobilidade no setor de transportes.

Suas desvantagens influenciam nisso, pois ela apresenta eficiência reduzida, pode resultar em impactos florestais e possui elevado custo financeiro de equipamentos. Todavia, essa bioenergia oferece vantagens favoráveis para apresentar-lhe como alternativa viável para substituição dos combustíveis fósseis e poluentes. É uma atividade de baixo custo e baixa emissão de gases poluentes, além de ser produzida a parte de uma grande variedade de materiais.

REFERÊNCIAS

Biomassa

Biomassa

Biomassa

Biomassa no mundo

CORTEZ, Luís Augusto Barbosa; LORA, Electo Eduardo Silva; GÓMEZ, Edgardo Olivares. Biomassa para energia. – Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2008.

Energia de biomassa

O que é biomassa: vantagens e desvantagens

O que é energia da biomassa e  como é gerada

Vantagens e desvantagens da energia da biomassa