NÍVEL SIGMA DE UMA INDÚSTRIA

O mercado, os clientes e a concorrência evoluíram drasticamente a ponto de exigir que o processo produtivo seja o mais eficiente possível. A eficiência de um processo não se limita apenas em indicadores financeiros, agregou-se o conceito de qualidade. Por meio deste novo conceito de indicadores é possível dimensionar a capacidade efetiva de ações e decisões de uma organização, de forma que um valor de referência atual seja conhecido antes de ser executada qualquer estratégia de melhoria.

Diante deste cenário, destaca-se a metodologia Seis Sigma. Esta caracteriza-se como uma estratégia de aprimoramento do processo, produtos e serviços, reduzindo variações e falhas. O nível sigma do processo é associado ao número de falhas que o processo apresentará, este varia de 1 a 6 níveis sigma e de 691 mil defeitos por milhão a 3,4 defeitos por milhão, como ilustrado na tabela.

Conforme observado o nível sigma prevê quantas falhas o processo apresentará e ainda o classifica como competitivo ou não ao mercado. Tornando-se fundamental quantificar nível sigma da empresa, a fim de propor melhorias a sistemática, caso esta não se apresente competitiva.

Mas, como calcular o Nível Sigma?

1º Passo: Definir as Oportunidades e Defeitos

A oportunidade é o menor defeito percebido pelo cliente. É a oportunidade que estabelece parâmetros ao processo e, assim, possibilita a medição sigma ao processo. Enquanto que, a definição de defeito é realizada pela exigência do cliente, é fundamental comunicar-se com o cliente por meio de grupos de foco, pesquisas ou outras ferramentas de voz do cliente. Por meio da união das oportunidades e defeitos, estabelece-se os limites aceitáveis do processo.

2º Passo: Medir as Oportunidades e os Defeitos

Com os parâmetros estabelecidos, o próximo passo consiste em quantificar seu processo. Estabeleça um plano de medição que seja eficiente e capaz de ilustrar todo o seu processo, é importante que contenha todas as variações, a fim de ilustrar a realidade de operação. É indicado que este plano de medição siga as boas práticas de amostragem e subgrupo racional, como explicitado no Terceiro Fundamento de ShewhartSe.

3° Passo: Estimar o ppm/DPMO

Com os dados coletados, calcula-se a média e o desvio padrão do processo (para variáveis) ou o Número de Defeitos por um Milhão de Oportunidades-DPMO para atributos, que irá expressar o número de itens fora de especificação em um milhão de itens produzidos.

A forma como você faz essa estimativa irá mudar bastante de acordo com o tipo de característica que você consegue medir no seu processo:

  1. a) Característica do tipo Variável

São características que podemos medir e expressar seu valor através de um número contínuo, como o diâmetro de um furo ou o peso de um pacote de biscoitos.

Para variáveis, iremos:

  • Calcular a média do processo
  • Calcular o sigma (desvio padrão de curto prazo)

Esses cálculos podem ser feitos através de softwares estatísticos para CEP no chão de fábrica. No caso de características variáveis, o valor do Nível Sigma nada mais é do que o valor do Cpk multiplicado por 3. Ou seja:

  1. b) Característica do tipo Defeituoso

São características atributivas, quando examinamos o produto e o classificamos em Bom/Ruim ou Aceitável/Não Aceitável, por exemplo.

Neste caso, o cálculo de ppm é feito da seguinte forma:

  • Contar o número de defeitos encontrados
  • Contar o número de peças avaliadas
  • Calcular o ppm
  1. c) Característica do tipo Defeito

Também são medidas de atributos, como quando inspecionamos um produto, por exemplo uma peça usinada e apontamos os seus defeitos (riscos, rebarbas, amassados, etc). A diferença entre defeitos e defeituosos é que você pode encontrar múltiplos defeitos em uma única peça.

Para calcular o DPMO de defeitos, você deve:

  • Encontrar o número de defeitos encontrados durante a coleta de dados;
  • Levantar o número de oportunidade de defeitos;

Com esses dados mais o número de peças inspecionadas, é possível calcular o DPMO:

4° Passo: Converter ppm/DPMO em Nível Sigma

É possível calcular diretamente o nível sigma do processo, quando se utiliza softwares estatísticos. Contudo, comumente, associa-se o DPMO com o nível sigma conforme apresentado na tabela abaixo.

Por fim, com o nível sigma do processo quantificado, é possível estabelecer as estratégicas a serem tomadas. Caso, o processo apresente-se competitivo ao mercado, a estratégia é manter os índices de qualidade. Contudo, o resultado não seja satisfatório, é necessário aplicar a metodologia Seis Sigma é elevar o nível sigma do processo até os limites estabelecidos no primeiro passo.

A aplicação da metodologia Seis Sigma consiste em 5 passos, os quais bem estruturados elevam o processo a nível sigma seis, resultando em maior produtividade, menor perdas e maior satisfação dos clientes.

  Referências

Afinal, de onde vem os 3,4 PPMs do Six Sigma?

Calculando o sigma dos processos

Seis Sigma