A QUÍMICA DO PETRÓLEO

Como visto no texto Impacto Ambiental dos Combustíveis Fósseis, o petróleo é um dos principais recursos naturais encontrados na natureza, sendo proveniente da decomposição da matéria orgânica. Sua composição química é dada através da combinação de hidrocarbonetos (carbono e hidrogênio) e pode conter pequenas quantidades de nitrogênio e oxigênio. Para a obtenção de seus derivados (gasolina, querosene, óleo diesel, asfaltos, solventes, lubrificantes, plásticos e entre outros) o petróleo passa por mudanças em sua composição.

Molécula do petróleo

Para conseguir separar cada derivado, o petróleo é submetido a um aquecimento, tornando possível a separação de cada cadeia de hidrocarboneto de acordo com a temperatura de ebulição da mesma. O comprimento de cada cadeia possui propriedades particulares e é isso que os tornam valiosos para sua respectiva função. Alguns exemplos de tamanho da cadeia e onde são empregados:

  • Nafta, de 5 a 10 átomos de carbono, é um produto que irá se transformar em gasolina ou servirá de matéria-prima para a indústria petroquímica;
  • Gasolina, de 5 a 8 carbonos; utilizada como combustível. É uma nafta que se transformou em gasolina por outros processos químicos;
  • Querosene, de 11 a 12 carbonos, utiliza-se, principalmente, como combustível para turbinas de jatos;
  • Óleo diesel, de 13 a 18 carbonos, é um combustível usado em transporte rodoviário e aquaviário, em termoelétricas e para aquecimento;

A produção de petróleo é responsável pela indústria petrolífera, que compreende desde a etapa dos estudos e testes até a parte da obtenção do óleo bruto e seus derivados. Esse processo engloba quatro fases: exploração, terminação, produção e refino.

A exploração é realizada através de estudos técnicos e geológicos, visando melhorar cada vez mais as descobertas de novos poços. Pode ser dividida de duas formas: pela terra e pelo mar, embora os equipamentos utilizados em cada uma dependem do grau de dificuldade e da profundidade. A terminação é a parte em que deixa o poço pronto para a produção e a produção, é quando o óleo cru é retirado dos reservatórios e enviado para fazer o refino, tendo como objetivo a comercialização.

O refino é a última etapa, porém, a mais importante. O óleo cru, retirado do processo de extração e produção, é refinado em sistemas complexos. Dentro das refinarias, ocorrem transformações físicas (como exemplo, a etapa de separação) e químicas (tem como exemplificação o processo tratamento). Na figura abaixo há um resumo dos processos de refinos.

Fonte: “Produção de Petróleo e Impactos Ambientais: algumas considerações”

A extração e produção do petróleo causa sérios danos ambientais negativos. Devido ao transporte ser marítimo, pode ocorrer o derramamento no mar, e, além de prejudicar os animais aquáticos, também prejudica as aves, pois a poluição é muito tóxica; ademais, acaba prejudicando a população que mora nos arredores das áreas atingidas. Na imagem abaixo, estão os potenciais causadores de impactos negativos.

Fonte: “Produção de Petróleo e Impactos Ambientais: algumas considerações”

É possível notar que a extração e produção do petróleo é muito importante, pois dele, tem-se muitos derivados importantes, como o óleo diesel, usado pelos caminhoneiros para abastecer os postos de combustíveis com gasolina, que é outro derivado muito utilizado e essencial em nossas vidas. Contudo, também agridem muito o meio ambiente, não só a poluição do ar, mas vidas aquáticas e aves, assim como, pessoas que residem em cidades litorâneas atingidas, e ainda, indivíduos que, porventura, possam ter ingerido algum fruto do mar contaminado.

REFERÊNCIAS

Petróleo

“Produção de Petróleo e Impactos Ambientais: algumas considerações”

Petróleo”