MÉTODO DA CROMATOGRAFIA

A cromatografia é um método físico de separação de uma mistura complexa. De maneira simples: uma fase móvel (gás ou líquido) passa lentamente, por ação da gravidade ou sob pressão, através da fase estacionária (sólido ou líquido). Cada componente presente na mistura passa pelo sistema em velocidades diferentes, alguns levando mais tempo que outros, esse tempo de passagem característico através do sistema é chamado tempo de retenção.

 A cromatografia é usada tanto para separar os componentes presentes em uma mistura, que é chamada de cromatografia qualitativa, quanto para medir a proporção de cada elemento dentro da mistura, conhecida como cromatografia quantitativa.

Separação de componentes

Quando a fase móvel (que contém o analito) passa pela fase estacionária, os componentes da mistura vão se aderindo à fase estacionária devido a sua interação e, pela variação do tempo de retenção.

Dependendo do tipo dessa interação estabelecemos qual é o mecanismo de separação:

  • Cromatografia de adsorção: O soluto forma uma camada na superfície da fase estacionária;
  • Cromatografia de partição: O soluto encontra-se em equilíbrio entre a fase estacionária e a fase móvel;
  • Cromatografia de exclusão molecular: As moléculas grandes passam direto, as pequenas ficam retidas nos poros da fase estacionária;
  • Cromatografia de troca iônica: A fase estacionária é um sólido que transporta grupos funcionais ionizáveis ​​ancorados cuja carga, pode ser trocada por aqueles íons presentes na fase móvel.
  • Cromatografia de afinidade: A fase estacionária possui afinidade com algumas moléculas do soluto.

Figura 1 – Cromatografia de exclusão molecular

Cromatografia no cotidiano

  • Evidência da cena de um crime (análise de sangue ou tecido);
  • Identificação de substâncias químicas responsáveis por um incêndio;
  • Exames de sangue para detectar drogas ou substâncias venenosas;
  • Determinar a composição dos alimentos;
  • Examinar os níveis de poluição;
  • Uma aplicação bem importante, foi na detecção dos anticorpos eficazes na neutralização do ebola, na época que esse vírus matou inúmeras pessoas, principalmente nos países da África.

Experimento

Foi através do primeiro experimento de cromatografia planar que a clorofila foi descoberta, a clorofila foi separada dos demais componentes por ter uma velocidade específica. Um experimento muito semelhante ocorre na separação das cores presente na tinta de caneta preta.  Para entender e visualizar como a cromatografia funciona basta fazer uma marca com a caneta preta em um pedaço retangular de papel filtro e, mergulha-lo em um recipiente pequeno, de preferência um béquer, contendo pequena quantidade de álcool. A marca da caneta não pode estar em contato com o álcool. Após um pequeno período de tempo observa-se que o álcool (fase móvel), sobe através do papel filtro (fase estacionária) separando as cores da tinta, isso ocorre, pois, cada cor possui uma velocidade específica. Sendo a tinta da caneta o analito, substância que se deseja analisar e separar.

Figura 2 – Cromatografia planar, sendo o filtro a fase
estacionária e o álcool a fase móvel

REFERÊNCIAS

CROMATOGRAFIA. [S. l.], 2010. Acesso em: 1 jul. 2019.

O que é a Cromatografia?. [S. l.], 2017. Acesso em: 1 jul. 2019