GÁS NATURAL, SUAS TECNOLOGIAS E APLICAÇÕES

O gás natural é uma fonte de energia não renovável resultante da decomposição de matérias orgânicas de origem animal durante milhões de anos. Bem como o petróleo, a composição do gás natural envolve, essencialmente, metano (CH4), etano (C2H6), propano (C3H8) e outros hidrocarbonetos, porém em estado volátil e de baixa densidade. As proporções dos hidrocarbonetos presentes dependem de uma gama de variáveis como, por exemplo, o processo de formação natural.

Representação da molécula de metano

A versatilidade é uma característica atraente ao gás natural, pois suas aplicações vão desde a geração de energia elétrica, à geração de calor e vapor e produção de chamas (substituindo o GPL), passando por indústrias, comércios e residências.

O gás natural pode ser encontrado em subsolos e rochas porosas, algumas vezes, ainda, associado ao petróleo. Para o caso do gás natural associado, ele pode se encontrar de duas maneiras: dissolvido no petróleo ou como uma capa de gás. A aplicação do gás associado prioriza a manutenção da pressão do reservatório para a produção do óleo. Já para o gás não-associado, encontrado geralmente em camadas rochosas, este é utilizado para a produção de gás natural.

Principais aplicações do gás natural

Diante da versatilidade deste combustível fóssil, a produção tende a crescer e a sua obtenção ocorre em seis etapas:

Exploração: verificação de ocorrência do combustível fóssil;

Explotação: instalação da infraestrutura necessária para a obtenção do gás natural;

Produção: para o caso de gás associado, envolve a separação do petróleo além do transporte até o armazenamento.

Processamento: remoção das frações pesadas e compressão do gás para estações de tratamento;

Transporte e armazenamento: utilizada em países de clima frio, onde forma-se um estoque para o inverno;

Distribuição: transporte do gás natural até o consumidor final, que pode ser realizado por gasoduto, navios ou caminhões sob condições extremamente restritas de pressão e volume.

A produção de GN no Brasil vem crescendo e aumentou 5,4% de 2018 para 2019. No entanto, a produção ainda não é suficiente para suprir a demanda interna, sendo necessário importação do combustível.

REFERÊNCIAS

Gás natural;

Gás natural;

Parte III, Fontes não renováveis – Gás natural;

Produção de derivados de petróleo e processamento de gás natural;