PRINCIPAIS PROCESSOS INDUSTRIAIS QUE ENVOLVEM DESTILAÇÃO NO BRASIL

A destilação é uma dentre as principais operações de separação estudadas em Operações Unitárias e empregada nos setores industriais.

Basicamente, o processo de destilação ocorre quando se tem uma mistura com multicomponentes com volatilidades distintas, no qual são separados pelo aquecimento e vaporização. Por isso, volatilidades diferentes são importantes nesse processo, os pontos de ebulição devem ser distintos para que a operação ocorra. Em escala industrial esse processo acontece dentro de colunas/torres de destilação.

Usinas sucroalcooleiras

A destilação fracionada é amplamente utilizada para meios líquido-líquido e líquido-vapor, sendo empregada em diversos setores industriais, como usinas sucroalcooleiras, refinarias de petróleo, produção de bebidas destiladas, indústria de cosméticos e perfumaria, ou em processos para a recuperação de compostos.

O Brasil que é o segundo maior produtor de etanol do mundo, possui diversas usinas sucroalcooleiras com destilarias anexadas. Aqui, a destilaria entra com a função de transformar, o composto fermentado, chamado nessa etapa de vinho, à etanol hidratado/anidro e vinhaça (resíduo da destilação).

As destilarias para produção de etanol localizam-se, principalmente, na região Centro-Oeste e Sul do Brasil, e majoritariamente, o destilado vem da cana-de-açúcar.

Para saber mais sobre usinas de açúcar e álcool clique aqui.

Refinarias de petróleo

Outro setor são as refinarias de petróleo, onde a destilação fracionada é mais conhecida por destilação atmosférica, tendo a finalidade de transformar o petróleo em misturas mais simples, chamadas de frações.

O petróleo é submetido a um aquecimento para ser vaporizado, o vapor formado alimenta a coluna de destilação, sendo condensado a cada passagem pelos pratos.

Imagem ilustrativa do processo de fracionamento do petróleo dentro de uma coluna de destilação.

Fonte: Diário do pré-sal

Em cada prato obtém-se uma fração de condensado, e o restante do vapor vai percorrendo a coluna até a passagem por todos os pratos e então a saída. Esse gás de saída é a fração mais volátil do petróleo, conhecido por gás GLP (gás de cozinha).

O produto residual da destilação, geralmente, é enviado à outra coluna de destilação que opera a vácuo, e os produtos finais daqui podem ser, por exemplo, lubrificantes e gasóleos. Ou então destinados para produto final como asfalto.

A fração resultante retirada da coluna depende do produto final desejado e suas propriedades, pois cada produto possui volatilidade e faixa de quantidade de átomos de carbono diferentes, como exemplificado na ilustração.

Para mais informações sobre refinarias de petróleo clique aqui.

Operações para recuperação de compostos

As indústrias no geral também utilizam o processo de destilação para a recuperação de compostos, geralmente por questões ambientais – já que muitos processos levam componentes tóxicos e prejudiciais ao meu ambiente-, ou então por questões financeiras, com a intenção de reaproveitar o composto.

Esquema do processo de destilação.

Fonte: Handbook of Chemical Processing Equipament – Cheremisinoff N. P.

Para entender um pouco mais sobre como funciona uma coluna de destilação clique aqui.

REFERÊNCIAS

KLAUCK, F. Projeto de equipamento para simulação do topo de uma coluna de fracionamento de petróleo para controle de corrosão. UFRGS. Porto Alegre. 2015