PETRÓLEO IV: DERIVADOS DO PETRÓLEO

Plásticos, cosméticos, asfalto, remédios, tecidos sintéticos são alguns exemplos de aplicações de subprodutos originados na destilação do petróleo. Conheça agora quais são esses produtos e sua funcionalidade nas mais diversas áreas industriais.

Vimos nos episódios anteriores que o petróleo pode ser encontrado no fundo dos oceanos, bem como no solo, em rochas sedimentares. Além disso, a base de sua composição química são os hidrocarbonetos.

Além dos hidrocarbonetos, o petróleo contém centenas de compostos químicos, e separá-los em componentes puros ou misturas de composição conhecida é praticamente impossível. Ele é separado, normalmente, em frações de acordo com a faixa de ebulição dos compostos. A tabela abaixo apresenta as frações típicas que são obtidas do petróleo.

Tabela 3: Frações do petróleo obtidas na destilação

Essas frações são conhecidas como derivados do petróleo. Cada uma delas possui uma definição e finalidade no nosso cotidiano. Para sua melhor compreensão, apresentaremos os fatores de cada derivado.

Gás liquefeito de petróleo (GLP)

Consiste de uma fração composta por propano e butano, sendo armazenado em botijões e utilizado como gás de cozinha.

Gasolina

É um dos produtos de maior importância do petróleo, sendo um líquido inflamável e volátil. Consiste de uma mistura de isômeros de hidrocarbonetos de C5 a C9, obtida primeiramente por destilação e por outros processos nas refinarias. Hoje em dia, com a finalidade de baratear e aumentar a octanagem da gasolina, são adicionados outros produtos não derivados de petróleo à gasolina, como, por exemplo, o metanol e o etanol. Uma curiosidade foi a introdução da gasolina na aviação, tendo início junto com o 14 Bis, avião inventado por Santos Dumont, no qual se utilizava um motor de carro.

Óleo Combustível

É também tratado como óleo combustível pesado ou ainda como óleo combustível residual, é a fração residual da destilação das frações mais leves de petróleo. A sua composição bastante complexa depende não só do petróleo que o originou, como também dos processos e misturas (composições) que sofreram nas refinarias, de modo que pode-se atender a várias exigências do mercado consumidor numa ampla faixa de viscosidade, adequada às suas aplicações (fornos, caldeiras, motores pesados, etc).

Óleo Lubrificante

São substâncias utilizadas para reduzir o ruído, calor e desgaste, lubrificando e aumentando a vida útil dos componentes móveis dos motores.

Querosene

Fração intermediária entre a gasolina e o óleo diesel. Esse derivado é obtido da destilação fracionada do petróleo in natura, com ponto de ebulição variando de 150 °C a 300 °C. O querosene não é mais o principal produto de utilização industrial, mas é largamente utilizado como combustível de turbinas de avião a jato, tendo ainda aplicações como solvente. Tem como característica produzir queima isenta de odor e fumaça.

Óleo diesel

É combustível empregado em motores diesel. É um líquido mais viscoso que a gasolina, possuindo fluorescência azul. Sua característica primordial é a viscosidade, considerando que, através dessa propriedade, é garantida a lubrificação. É comum a presença de compostos de enxofre no óleo diesel, cuja combustão dá origem a óxido e ácidos corrosivos e nocivos aos seres vivos, que geram a chuva ácida. O despertar da consciência de preservação do meio ambiente está induzindo os refinadores a instalar processos de hidrodessulfuração para reduzir o teor de enxofre.

Parafina

É um produto comercial versátil, de aplicação industrial bastante ampla, como, por exemplo: impermeabilizante de papéis, gomas de mascar, explosivos, lápis, revestimentos internos de barris, revestimentos de pneus e mangueiras, entre outras.

Figura 10: Exemplo de material obtido a partir da mistura de parafina e outros produtos

Querosene de Aviação

Utilizado nas aeronaves com motores a turbina, seja jato-puro, turboélices ou turbofans, é um derivado do petróleo, composto de hidrocarbonetos com 8 a 16 átomos por molécula, ou seja, é um derivado um pouco mais denso e oleoso que a gasolina (produzido por fracionamento do petróleo, através de destilação a pressão atmosférica, seguido de tratamento, o que confere ao produto a qualidade adequada ao seu bom desempenho). Sendo bem menos volátil que a gasolina, e mais barato que esta, o querosene apresentou grandes vantagens para uso nos motores a reação, que consomem um volume consideravelmente maior de combustível que os motores a pistão.

Figura 11: As turbinas do avião a jato são movidas a querosene

Querosene de Iluminação

Apresenta uma viscosidade apropriada para o seu uso, teor de enxofre baixo, ponto de fulgor de aproximadamente 40 ºC e quando queimado é isento de odor e fumaça. Como seu nome já diz, ele era bastante utilizado em lampiões para iluminar as residências.

Nafta Petroquímica

A nafta petroquímica é um composto proveniente do petróleo, de aspecto incolor e utilizada principalmente, como matéria-prima básica para a produção de plástico, borracha, solventes e combustível.

Asfalto

Derivado do petróleo por meio do processo de evaporação ou destilação, o asfalto é uma substância sólida, escura, constituída de hidrocarbonetos, no qual o betume corresponde ao elemento ativo do asfalto o que lhe confere a propriedade impermeabilizante e aglutinante. É utilizado desde a antiguidade e, atualmente o asfalto é empregado na pavimentação de estradas, como impermeabilizante, fabricação de tintas e baterias eletroquímicas, dentre outros.

Uma infinidade de materiais e objetos pode ser feita a partir dos produtos petroquímicos. Usamos muitos derivados do petróleo como alternativas sintéticas aos materiais naturais: o detergente em vez do sabão, ou a borracha sintética em vez da natural. Além disso, o petróleo proporciona materiais inteiramente novos e únicos, como o náilon.

Para mostrar as numerosas utilidades do petróleo, imagine todos os objetos e utensílios que você tem na sua casa. Imaginou? Acredito que tenha pensado em objetos como roupas, calçados, material de limpeza, remédios, TV, computador, cosméticos, sofá, brinquedos e vários outros. Todos esses materiais citados, utensílios existentes em sua casa, são derivados do petróleo.

Há muito tempo o petróleo é conhecido por suas supostas propriedades medicinais. Na Idade Média, era utilizado para tratar doenças da pele. Hoje em dia é matéria-prima de alguns dos mais importantes medicamentos, como os esteroides e comprimidos para dor como a aspirina – ambos são feitos de hidrocarbonetos.

Além disso, por meio de reações químicas adequadas, realizadas a partir dos derivados do petróleo, se obtém uma série de produtos absolutamente necessários para a sociedade atual, como os plásticos e as fibras, as resinas, as tintas e os corantes, dentre muitos outros.

Os plásticos, por exemplo, têm um papel fundamental no nosso mundo moderno. Chegam a nossas casas de diferentes formas, de embalagem para manter alimentos frescos a controles remotos de televisão. Plásticos são, essencialmente, matérias que podem ser aquecidas e moldadas em quase qualquer forma. Eles têm essa qualidade por serem feitos de uma incrível e longa cadeia de moléculas denominada polímeros. Alguns polímeros são naturais, como a goma-laca e o âmbar. Mas quase todos os polímeros que utilizamos hoje são feitos artificialmente e a maioria é derivada do petróleo e do gás natural.

A compreensão de como surgiu e de onde se originou o petróleo, faz com que possamos entender a sua composição e todos os seus possíveis usos no dia a dia. As diversas formas com que o petróleo está inserido no cotidiano nos deixa claro a efetividade e multifuncionalidade de apenas um produto obtido. Pode-se dizer ainda que, a complexidade para sua obtenção e refino torna-o elementar para a sociedade como um todo.

A importância que tem o petróleo em nossa existência é imensa. Sua utilidade é conhecida há centenas de anos. Certamente, e não só por que faz mover os automóveis, os navios, os aviões, mas, também, porque ele tem uma infinidade de aplicações e empregos, além do campo de transportes, tanto que podemos dizer que os produtos derivados do petróleo são utilizados, sob as formas mais diversas, praticamente em tudo.

Além de destacar a importância deste recurso, é necessário refletir sobre os impactos da sua utilização. Também é importante lembrar que o petróleo, devido às particularidades em sua formação, é um recurso natural não renovável, ou seja, é bem provável que num futuro próximo as suas reservas se esgotem. Portanto, o petróleo é considerado um recurso estratégico, apresentando um caráter de extrema relevância para um determinado país ou região.

REFERÊNCIAS

Derivados do Petróleo

Petróleo e Gás Natural. Organizado pela Society of Petroleum Engineers (SPE). DK Publishing, Inc. , Londres 2013.

Petróleo

Petróleo: Origem, composição e refinamento