A ENGENHARIA QUÍMICA E A CARREIRA ACADÊMICA

A Engenharia química é a profissão certa para quem tem amor pela química, pela física, por aulas de laboratório, gosta de cálculos, é capaz de cumprir prazos e trabalhar em equipe. As áreas de atuação são amplas porque o engenheiro químico pode estar presente onde houver processos físico-químicos na elaboração de produtos.

Mas muita gente não pensa que engenheiros químicos podem seguir a área da educação, sem se limitar ao ensino básico. Para isso, deve-se investir em uma pós-graduação (mestrado e/ou doutorado) para futuramente vir a dar aulas a estudantes de graduação em Engenharia Química e cursos próximos. Existem muitos alunos que, durante a graduação, participam de projetos de monitoria e ministram aulas particulares, e acabam se despertando para a vocação de ensinar e ajudar outras pessoas a alcançarem o sonho do conhecimento.

Para ingressar em um mestrado ou doutorado e conseguir uma bolsa de estudos, é necessário ter um bom desempenho acadêmico, realizar atividades extracurriculares (iniciação científica e monitorias) e ir bem na prova do mestrado/doutorado.

A área acadêmica é a área dedicada às pesquisas científicas. Sua função é realizar pesquisas com intuito de solucionar problemas, facilitar processos, obtendo mais informações sobre um assunto e contribuindo para melhorar alguma situação. Para trabalhar em uma universidade pública, é necessário passar em concurso público; enquanto que nas faculdades particulares o que conta é o currículo acadêmico. Em relação a salário, um professor pode ganhar muito bem, mas isso requer tempo e dedicação.

Porém, vale lembrar que a área acadêmica é focada muito no trabalho de hipóteses e ideias, não sendo recomendada para quem gosta de resultados rápidos.

REFERÊNCIAS

Professor e Engenharia Química 

Opções de atuação na carreira

Mercado de trabalho Engenharia Química