ISÓTOPOS RADIOATIVOS E SUAS APLICAÇÕES

A radioatividade desde o seu surgimento trouxe benefícios e dúvidas para a sociedade. Os benefícios podem ser notados na medicina, na agricultura, na indústria e na produção de energia. Sabe-se que a radioatividade também já foi utilizada para o malefício da população, principalmente na Guerra Fria onde Rússia e Estados Unidos na corrida para provar quem era o mais poderoso, criaram as bombas atômicas que foram utilizadas nesse confronto, trazendo morte e sofrimento. Além disso, os acidentes envolvendo a radiação foram alguns dos piores desastres ocorridos, dos quais as consequências podem ser vistas e sentidas até hoje. Por isso, muitos ainda pensam em radioatividade como se fosse algo extremamente perigoso.


Figura 1 – Símbolo que indica detecção da radioatividade em níveis
 maiores que os encontrados no meio ambiente

Em 1985, o físico alemão Wilheelm Conrad Rontgen estudando luminescência por raios catódicos, percebeu que a luz emitia outro tipo de radiação, quando ele colocou a mão na frente do equipamento e observou que através da emissão daquele raio era possível visualizar seus ossos ele então conclui ter descoberto o raio X. Logo os rumores dessa descoberta chegou aos ouvidos de Becquerel que se aprofundou nos estudos; unindo os estudos de Becquerel e do casal Curie, a radioatividade, assim definida, foi descoberta. O ano de 1896 é datado como o ano da descoberta da radioatividade.

Figura 2 – A) Demosntração do experimento de Rontgen. B) Primeira radiografia.

Isótopos são elementos químicos que possuem o mesmo número atômico, mas diferentes números de massa. Essa diferença é dada pela variação no número de nêutrons de cada elemento, isso confere propriedades e funcionamento distintos entre eles. Os isótopos podem ser radioativos (estarem sujeitos a desintegração no tempo por emissão de radioatividade) ou não. Os isótopos radioativos geralmente são produzidos em laboratórios para funções específicas, por exemplo, o césio-137 usado na medicina para tratamento de tumor maligno.

Na medicina


É o uso mais comum tanto no diagnóstico de doenças como no tratamento.

Na agricultura


Para identificação de possíveis doenças na planta. Localizar e eliminar pragas e também para controle na qualidade, aumento de produção, tempo de armazenamento e redução de custos.

Na indústria

A aplicação de radioisótopos mais conhecida na indústria é a radiografia de peças metálicas ou gamagrafia industrial.

A gamagrafia é utilizada no Controle da Qualidade para detecção de defeitos ou necessidade de manutenção de equipamentos. É uma técnica que utiliza os raios gama para a inspeção radiográfica que permite detectar defeitos, imperfeições e corrosões em grandes equipamentos e tubulações. Na construção do gasoduto Brasil-Bolívia, a técnica foi utilizada para garantir a integridade da tubulação.

Figura 3 – Gamagrafia na verificação de rachaduras nas peças

As companhias aéreas utilizam essa técnica para as inspeções nos aviões para verificar se não há fadiga ou pressões excessivas em determinadas partes do avião.

Figura 4 – Gamagrafia na detecção de fadiga em aviões

Na indústria química é utilizada na detecção do nível de líquido em um tanque. De um lado coloca fonte de radiação de raio gama e do outro o detector, quando o líquido chega no nível da fonte toda a radiação emitida é absorvida pelo detector que emite um sinal avisando que o líquido atingiu aquele nível.

Figura 5 – Gamagrafia na detecção da altura de líquido em um tanque

Tecnologias que envolvem o uso de radiação causam efeitos nocivos ao ser humano se posto em contato direto, por isso as normas de segurança de trabalho para os trabalhadores dessa área devem ser seguidas com rigor, pois a radiação não põe em risco somente o trabalhador, mas muitas vezes põe em risco cidades inteiras.

REFERÊNCIAS

Polêm!ca.

Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ

Radioatividade na indústria não deve ser subestimada