BetaEQ TALKS – A ENGENHARIA QUÍMICA NO TRATAMENTO DE SUPERFÍCIES

O tratamento de superfícies é muito utilizado no meio industrial, com o intuito de melhorar o acabamento das peças, promover determinadas propriedades e/ou resistências a superfícies, aumentando assim a vida útil das peças. Eventualmente um Engenheiro Químico terá contato com esse tipo de aplicação, então hoje entrevistaremos a Engenheira de Produção Química, Bianca Gogoy Martins da Silva, que trabalha na empresa Macdermid Ebthone desde 2013.

1) Quais os processos de tratamento de superfície que a empresa faz?

A Macdermid Enthone é um produtor global de diversos produtos químicos e aqui no Brasil o setor que mais se destaca é o de tratamento de superfície. Fabricamos vários compostos químicos para diversas aplicações, incluindo, limpeza, ativação, polimento, galvanização, fosfatização, decapagem, entre outras.

Para os acabamentos decorativos geralmente são utilizados os banhos de Cobre, Níquel e Cromo que podem ser usados em diversos setores como por exemplo: setor automotivo em grades, maçanetas, para-choques, emblemas; Móveis domésticos, eletrodomésticos; Metais Sanitários e etc.

O Zinco, juntamente com um passivador de cromo trivalente, fornece um acabamento resistente à corrosão e eletricamente condutivo, prolongando a vida útil do componente. Geralmente utilizado em parafusos.

Nossos revestimentos podem ser aplicados em uma ampla gama de substratos de metal e plástico dando tanto um acabamento decorativo como protetivo.

2) Explique um pouco mais sobre a seu trabalho/função dentro da empresa.

Em 2013 (enquanto cursava o 3º ano da faculdade) comecei como estagiaria nessa empresa, trabalhei no laboratório de controle de qualidade, fazia análises químicas e teste prático nos produtos acabados. Atualmente estou trabalhando como analista no laboratório de Assistência Técnica onde temos contato direto com os clientes e damos todo o suporte técnico que eles necessitam. Fazemos análises químicas para saber a concentração dos sais e aditivos dos banhos, teste prático em célula de Hull (teste de eletrodeposição que simula no laboratório o que é feito na produção). Também analisamos as peças finais através de medição de camada dos metais depositados e teste de Salt Spray (teste de névoa salina para avaliar a resistência contra a corrosão), garantindo assim a qualidade dos produtos dos nossos clientes.

3) Nos banhos galvânicos, quais são os problemas mais recorrentes? E quais são os mais difíceis de resolver?

O maior problema na área da galvanoplastia é a grande quantidade de variáveis que existem no processo. A peça passa por vários banhos, desde a limpeza até o ultimo banho decorativo e/ou protetivo e todos eles dependem de diversos fatores como: Concentração, temperatura, pH, corrente elétrica, tempo, entre outros; O defeito geralmente é percebido no fim do processo, assim temos que identificar em qual parte ocorreu, verificar todas as variáveis e descobrir se existe uma alteração química ou operacional. Outra grande dificuldade é encontrar profissionais totalmente capacitados para atuar nessa área na produção.

4) Quais as maiores dificuldades ao entrar na empresa, e quais as maiores dificuldades atualmente.

A maior dificuldade sempre foi e ainda é conhecer e entender de todos os processos que a empresa fornece, por ter uma enorme variedade. Mesmo depois de 6 anos posso dizer que não conheço a fundo todos os processos que a empresa pode oferecer, aprendo um pouco mais a cada dia de acordo com a necessidade dos clientes.

5) Quais conhecimentos que você adquiriu durante a graduação, que atualmente são essenciais para executar seu trabalho?

Os principais conteúdos que contribuíram para área que estou atuando foram os que estavam ligados diretamente à química como: química básica, processos químicos industriais, controle de processos químicos, controle de qualidade etc. Alguns outros temas como eletrotécnica, manutenção industrial, Ciências e tecnologia dos materiais, onde aprendi muito sobre a composição dos materiais e corrosão, também foram essenciais. Foi importante ter toda essa base teórica para aplicar na prática.

6) Teve algum conhecimento que você não viu durante a graduação, que você acha necessário atualmente?

Acredito que essa área é muito específica e que o conhecimento é adquirido através da experiência, na graduação tive uma boa base para desenvolver meu trabalho mas continuo aprendendo muito com os profissionais que estão nessa área há mais tempo.

7) Que atividades extras que mais contribuiriam para a sua vida profissional?

Durante a graduação a própria faculdade ofereceu diversas visitas técnicas que não eram obrigatórias, mas acho muito importante aproveitar essas oportunidades, aprendi muito conhecendo a produção de diversos setores.

Eu também fui monitora de desenho técnico por dois anos, e por mais que não tenha sido uma matéria relacionada ao meu trabalho atual me ajudou na área de relacionamento interpessoal, melhorando minha comunicação, além disso pude trocar conhecimento e experiências com outros alunos e ter mais contato com os professores.

8) Qual o acompanhamento periódico referente a saúde dos trabalhadores?

A empresa tem implantado o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) e o PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais). Esses visam preservar a saúde do trabalhador contra riscos físicos, químicos e biológicos.

Anualmente todos os funcionários fazem os exames indicados nesses programas, como por exemplo: exame de sangue, radiografia do tórax, audiometria, exame de vista, isso de acordo com a área de atuação do trabalhador.

A empresa também fornece todos os EPIs necessários e aplica o treinamento de como utiliza-los.

9) Quais as principais medidas sustentáveis, ou de cuidado ambiental que a empresa tem?

A empresa tem o cuidado com todo resíduo que é gerado. Fazemos toda a separação do lixo: reciclável, orgânico, resíduo perigoso, pilhas e baterias, todos são destinados corretamente. Os produtos líquidos são destinados para estação de tratamento químico e biológico.

Estamos em fase de implementação da ISO 14001 que traz requisitos para a empresa identificar, controlar e monitorar as questões ambientais.

Estamos implementando também a logística reversa das nossas embalagens, grande parte dos nossos clientes nos devolvem as embalagens para o descarte correto ou reutilização quando possível.

Existe também o controle de ruído e de emissão atmosférica.