INDUSTRIA 4.O E SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

A verdadeira intenção da denominação de Indústria 4.0 é transformar a prática do processo de produção levando para dentro das empresas as principais inovações tecnológicas e aplicando-as em todos os segmentos. A finalidade é aumentar a produção, melhorar a qualidade de produtos e serviços, tornar o processo mais seguro e eficiente, e fornecer vantagens dentro do mundo competitivo.

Levando isso em conta, a 4° Revolução Industrial possui fortes características que a diferenciam das outras revoluções, sendo elas:

1) Virtualização

É a transformação digital aplicada no processo produtivo através do uso de sensores nos equipamentos e de sistema cyberfísico, que auxiliam no monitoramento do processo mostrando sua performance e suas variáveis. Estes dispositivos armazenam as informações e também geram alertas para quaisquer desvios, a fim de prevenir falhas.

Também entra aqui o uso da Robótica Avançada, na qual colabora com a agilidade e a facilidade no processo produtivo e diminui a exposição dos trabalhadores a riscos.

Figura 1. Soldagem robotizada diminuindo riscos aos colaboradores e aumentando a produtividade.

2) Conectividade

A conectividade também é fundamental, pois visa promover a interação entre o sistema físico e o digital por meio da Internet das Coisas (Internet of Things, IoT).

Isso proporciona uma melhor comunicação entre o alto nível de gerenciamento e o chão de fábrica, tendo como objetivo transmitir informações em tempo real, diminuindo o atraso na tomada de decisões e facilitando o acesso às informações do processo de produção no momento exato.

Figura 2. Especialista localizado na central se comunicando com o operador para auxiliar na correção de falhas na linha de produção.

Geralmente nas empresas existem alguns sistemas de informação como o ERP (Enterprise Resource Planning) e MES (Manufacturing Execution System) que permitem gerenciar e controlar o meio coorporativo e processos na produção, mas ainda existem falhas de comunicação entre os sistemas e o chão de fábrica o que atrapalha na troca de informações em tempo real. 

A Indústria 4.0 tem a intenção de mudar isso através da implantação da transformação digital na fábrica promovendo a comunicação entre as interfaces – redes e sensores -, como também a interoperabilidade de máquina com máquina (Machine to Machine – M2M).

3) Tomada de decisões

Além da maior agilidade na capacidade de tomada de decisões em tempo real através da conectividade, a Indústria 4.0 visa também a tomada de decisões mais assertivas e confiáveis por meio de análise de dados históricos e de dados em tempo real.

Ao utilizar tecnologias como Inteligência Artificial (IA) é possível analisar o processo produtivo correlacionando dados reais com modelos gerados a partir de dados históricos (Big Data* e Cloud-computing*), podendo reconhecer padrões e realizando simulações para possíveis modificações em tempo real com decisões mais seguras e precisas, tudo de forma automatizada. 

*Big Data: resumidamente, correlaciona um conjunto de dados (grandes e complexos com pequenos e simples) promovendo uma análise avançada para a formação da correlação;

*Cloud-computing: é especialmente o armazenamento de dados em nuvem, onde se tem acesso de qualquer lugar através da internet.

Fonte: ENGETELES

4) Modularidade  

Ter um processo em modularidade é ter o sistema produtivo funcionando a partir de subunidades, ou seja, dividido em módulos, onde cada um funciona independentemente, estando conectados ou não, proporcionando assim uma linha de produção mais flexível.

Isso tem a finalidade de maximizar a eficiência dos processos, pois permite ajustá-los à mudanças inesperadas, como a substituição de equipamentos, ou customizá-los nos casos de produção que são afetadas pelas flutuações sazonais, e também quando se faz necessário expandir algum setor.

5) Interação e personalização para clientes

A aplicação de tecnologias avançadas no nível de produção tem também o propósito de levar novos e melhores produtos/serviços para o cliente, pois as Smat Factories (fábricas inteligentes) viabilizam a customização dos produtos/serviços, adaptando-se às necessidades especificas de cada usuário pensando sempre em opções de uso e operação mais sustentáveis e saudáveis.

Sendo assim, a Indústria 4.0 fornece maior qualidade de produtos/serviços, sendo mais flexível, promovendo a personalização, inovação, e garantindo melhorias na competitividade. 

Pela simulação e realidade aumentada com o auxílio dos sensores e da conectividade, os sistemas de produção são mais eficientes, já que a visualização em tempo real torna possível a melhoria no monitoramento e controle das taxas de falhas, favorecendo as manutenções preditivas, reduzindo desperdícios e consequentemente melhorando os lucros.

A mobilidade também tem grande papel nisso, pois permite a comunicação entre colaboradores de diferentes localizações, além de conceber o acesso às informações de qualquer lugar e através de computadores, tablets ou celulares.  

Para saber um pouco sobre como é um profissional da Engenharia Química trabalhar atuando diretamente com transformação digital e Indústria 4.0 clique aqui. Lívia Tizzo trabalha na Braskem diretamente com conceitos da Indústria 4.0.

REFERÊNCIAS

CNI, Confederação Nacional da Indústria. Indústria 4.0: novo desafia para a indústria brasileira. Sondagem especial, Indústria 4.0. Abril de 2016.