OS TIPOS DE CORROSÃO NA INDÚSTRIA QUÍMICA

O desgaste observado em grande parte das estruturas metálicas é provocado pelo fenômeno conhecido como corrosão. A corrosão pode ser causada por uma ação do meio que provoca uma transformação química e/ou física no objeto. Este fenômeno muitas vezes pode ser revertido dependendo do tipo e do grau em que se encontra. Em outros casos, no entanto, pode trazer consequências indesejáveis para a indústria química como o rompimento de dutos e consequente vazamento de substâncias como a gasolina.

Alguns tipos de corrosão podem ser observados com maior frequência na indústria química como a corrosão eletroquímica, a qual é um processo espontâneo e ocorre devido ao contato do metal e um eletrólito provocando reações anódicas e catódicas.

A indústria de petróleo e gás, por exemplo, é altamente propícia a este fenômeno. A composição do fluido de perfuração, a água utilizada, o aumento da acidez do meio provocado pela presença de gases como  e , pressão e temperatura são aspectos relevantes para a ocorrência da corrosão eletroquímica. A corrosão em oleodutos pode provocar o derramamento de óleo combustível e gerar a contaminação de mananciais. Algumas medidas preventivas contra este tipo de corrosão podem ser adotadas como o uso de inibidores de corrosão, aplicação de revestimento e tintas de proteção anticorrosiva.

As corrosões por placas e alveolar ocorrem devido à diminuição do volume do material danificado. A corrosão por placas ainda tem como consequência o desprendimento de placas formadas pela película protetora em metais passivados. A formação de alvéolos e o desprendimento de placas podem ocorrer devido à pressurização e temperatura, por exemplo.

Existem registros de acidente em uma Usina Nuclear de de Mihama no Japão, em 2004, devido ao rompimento de tubulação danificada pela ação corrosiva. O material da linha possuía espessura inicial de 10 mm e, devido à corrosão provocada pela passagem de vapor pressurizado, a sua espessura, quando ocorreu o rompimento, era muito inferior a 4,7 mm. A perda de material não foi detectada devido à falta de inspeção, que para indústrias deste segmento deve ser realizada a cada dez anos. A passagem de vapor pressurizado ocasionou o rompimento da tubulação ferindo gravemente onze pessoas que trabalhavam no momento do acidente.

Tubulação rompida em usina nucelar

Acidentes ocasionados por este tipo de corrosão podem ser evitados realizando manutenções e inspeções adequadas da tubulação.

Apesar de resistentes e muito utilizados em estruturas industriais, o aço inoxidável também é vítima de processos corrosivos que provocam grandes acidentes. Este material está sujeito à corrosão localizada como a corrosão intergranular ou intercristalina, corrosão por pite, corrosão sob tensão e corrosão galvânica ou bimetálica.

Em 1984, a fábrica de pesticidas Union Carbide na Índia, sofreu uma série de erros operacionais e de manutenção que, associados ao processo corrosivo dos tanques de aço inoxidável, sofreu um acidente que ficou conhecido como o “desastre de Bhopal”. Ainda não se sabe ao certo a sequência de fatos que levaram ao desastre, mas análises indicam que, devido ao aumento da pressão da água, a qual houve erros de medição, provocou a sua entrada em grande volume em tanques contendo isocianato de metila (MIC). A soma de fatores como temperatura e pressões elevadas mais a produção de clorofórmio devido a reações químicas aceleraram o processo de corrosão do aço inoxidável. Estes fatores fizeram com que grandes volumes de gases tóxicos escapassem do sistema vindo a intoxicar e levar ao óbito dezenas de pessoas que viviam nos arredores das instalações industriais.

Estes são apenas alguns exemplos que mostram o quanto a análise de corrosão é importante, pois além dos prejuízos para a indústria, as suas consequências podem afetar a saúde tanto de seus colaboradores quanto a comunidade que se encontra nos arredores.

REFERÊNCIAS

A corrosão e os agentes anticorrosivos;

As Formas de Corrosão;

Corrosão: Um Exemplo Usual de Fenômeno Químico;

Diferentes tipos e formas de corrosão;

Emergências Químicas – Principais acidentes;

LOPES, Natália Feijó et al. Corrosão de aços utilizados na indústria de petróleo por CO2 sob pressão, temperatura e meio corrosivo similar ao encontrado em reservatórios do Pré-sal. 2017;

NITIN, S. Case study of some of the major corrosion catastrophes in the histiry. A report submitted at completion of the course on corrosion & environmental degradation of materials (MT41013);

UNEP Offers Contamination Assessment of Bhopal Disaster Site to Government of India