A ENGENHARIA QUÍMICA DOS PRODUTOS MÉDICOS E BIOMÉDICOS

O engenheiro químico é responsável pela produção, fabricação ou embalagem de remédios, ou seja, cuida mais do processo industrial do medicamento. Mas sua atuação não para aí.

Alguns outros exemplos da aplicação da Engenharia Química nos produtos médicos e biomédicos são nos protótipos que recriam a vida em forma de plástico, como o coração artificial; já na biomedicina, está presente na criação de produtos importantes como as microcápsulas que, quando introduzidas no corpo, liberam medicamentos de maneira lenta; nos implantes e próteses, que podem substituir ossos e permitem a recuperação de movimentos de várias pessoas.

Coração artificial

O conceito de Operações Unitárias foi bastante decisivo para o sucesso dos órgãos artificiais (como rins, corações, etc.) e também de implantes, além do desenvolvimento de artefatos terapêuticos e de diagnóstico.

Próteses

Na Engenharia Moderna, pós-química, os conhecimentos de engenharia química tem sido bastante utilizados na medicina, através da formulação de modelos matemáticos de sistemas biológicos, incluindo a fisiologia dos órgãos (tais como olho, pulmão, coração) e desenvolvimento de materiais poliméricos biocompatíveis. Estes podem ser utilizados em aparelhos médicos, pesquisas cinéticas, de transporte e termodinâmica de sistemas vivos e no desenvolvimento de tecidos e órgãos.

Tecido artificial

Com o avanço da tecnologia, os estudos continuam e novidades aparecerem a cada dia. É notório o quanto a medicina desenvolveu com o passar dos anos devido ao avanço das tecnologias e pode-se esperar que, nos próximos anos, muitas invenções podem surgir para melhorar a vida de pessoas que precisam.

Referências

Engenharia Química

Fabricação de medicamentos

Engenharia pós moderna