EXTRAÇÃO DO SAL

O sal está presente na Terra desde que o planeta foi formado e foi em meio salino que surgiram os primeiros seres unicelulares, que desempenharam um importante papel na evolução dos seres vivos e no desenvolvimento da humanidade. Os registros do uso do sal são de mais de cinco mil anos. Já foi utilizado na Babilônia, na China e em civilizações pré-colombianas; como moeda, como forma de conservação de alimentos, para lavar, tingir e amaciar couro. Por ser escasso e de tamanha importância, chegou a ter o valor equivalente ao ouro e foi o estopim de guerras.

Segundo a Anvisa, o sal para consumo humano refere-se como “cloreto de sódio cristalizado extraído de fontes naturais, com adição obrigatória de iodo”. Além disso, o sal é uma substância essencial para os seres humanos, porque o organismo possui sais regulados por rins e pela transpiração; também está envolvido na contração muscular, nos impulsos nervosos e na ingestão de proteínas.

Quando a água é retirada do mar ou das lagoas, a água salgada é destinada a enormes tanques de evaporação. Conforme o líquido é secado, a concentração dos elementos sólidos aumenta. Quando eles ocupam 17% do volume da água, os compostos de cálcios do caldo oceânico são concentrados ao fundo e são separados da mistura. A água densa, chamada de salmoura, cai nos quadros de cristalização e a evaporação é seguida até que o nível de elementos sólidos seja de 25%. É o momento em que o sal de cozinha atinge o seu valor máximo e deve-se decidir o seu destino, de acordo com o produto que deseja ser produzido.

No caso do sal grosso, deixa-se secar a salmoura sob o sol até que todo o cloreto de sódio seja aglutinado em cristais. As pedrinhas salgadas são retiradas, posteriormente, por trabalhadores por meio de máquinas, enquanto que a água restante é descartada.

No caso da produção de sal refinado, deve-se retirá-la dos quadros de cristalização antes de formar os cristais e passar por filtros a fim de eliminar as impurezas. Posteriormente, ela é bombeada para os aquecedores a 120 ºC, seguindo para a evaporação em câmaras a vácuo, onde é submetida a pressão controlada com o objetivo de gerar cristais minúsculos. A parte sólida é separada do líquido em centrífugas de alta velocidade, em que a água escorre para o fundo e o sal se deposita nas laterais. Porém, mesmo depois da centrifugação, o sal ainda costuma carregar uma porcentagem de umidade, então, a mistura é colocada em fornos especiais aquecidos a 200 ºC que irão secar e esterilizar o produto antes de ser embalado.

Que o sal é extrema importância na vida humana todo mundo sabe, mas você sabia de todas essas etapas desde a extração até que ele chegue à sua mesa?

REFERÊNCIAS

Como o sal é extraído do mar 

Como é feita a extração do sal

Origem do sal