POLÍMERO BAQUELITE

A baquelite (polioxibenzimetilenglicolanhidrido) é uma resina sintética extremamente resistente. Trata-se de um polímero de condensação, formado pela polimerização entre o fenol (benzenol ou hidroxibenzeno) e o formol (formaldeído ou metanal), com a eliminação de moléculas de água, cuja reação de formação é representada pela figura abaixo. Reação de Formação da Baquelite A baquelite foi a[…]

PRINCIPAIS PROCESSOS INDUSTRIAIS QUE ENVOLVEM DESTILAÇÃO NO BRASIL

A destilação é uma dentre as principais operações de separação estudadas em Operações Unitárias e empregada nos setores industriais. Basicamente, o processo de destilação ocorre quando se tem uma mistura com multicomponentes com volatilidades distintas, no qual são separados pelo aquecimento e vaporização. Por isso, volatilidades diferentes são importantes nesse processo, os pontos de ebulição[…]

GÁS NATURAL, SUAS TECNOLOGIAS E APLICAÇÕES

O gás natural é uma fonte de energia não renovável resultante da decomposição de matérias orgânicas de origem animal durante milhões de anos. Bem como o petróleo, a composição do gás natural envolve, essencialmente, metano (CH4), etano (C2H6), propano (C3H8) e outros hidrocarbonetos, porém em estado volátil e de baixa densidade. As proporções dos hidrocarbonetos[…]

DESTILAÇÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS E SUAS APLICAÇÕES

Óleos essenciais são compostos em sua maioria por terpenoides voláteis, produzidos pelo metabolismo secundário de plantas aromáticas. Seus principais componentes pertencem às classes químicas dos monoterpenos oxigenados e sesquiterpenos oxigenados. O método mais utilizado para extração de óleos essenciais por meio de plantas, sementes, raízes e flores é a destilação a vapor. Neste processo, o[…]

FLUIDOS SUPERCRÍTICOS NA INDÚSTRIA QUÍMICA

Os fluidos supercríticos são aqueles localizados na região física acima do ponto crítico, ou seja, o valor mais elevado de pressão e temperatura no qual pode ocorrer equilíbrio líquido-vapor. A partir deste ponto, a substância é constituída de uma única fase, chamada de supercrítica, e a substância não pode ser liquefeita sem reduzir temperatura e[…]

COMPONENTES E PROCESSOS INDUSTRIAIS NA FABRICAÇÃO DO VIDRO

O vidro é uma substância orgânica, homogênea e amorfa. Obtido através do resfriamento de uma massa líquida a base de sílica. É um óxido metálico transparente superesfriado, de elevada dureza, essencialmente inerte e biologicamente inativo, sendo um bom isolante térmico e elétrico. Comumente, para a fabricação de vidros utiliza-se as seguintes composições: 73% de Sílica,[…]

CORANTE TARTRAZINA

O corante Tartrazina é um pó que tem a estrutura do corante E102. Seu nome na IUPAC é Trisodium (4E)-5-oxo- 1-(4-sulfonatophenyl)- 4-[(4-sulfonatophenyl)hydrazono]- 3-pyrazolecarboxylate, além da sua coloração que é geralmente em tons de ouro ou amarelo que vem da tinta do alcatrão de carvão. A substância não tem cheiro e sabor, bem solúvel em água[…]

A IMENSIDÃO E A COMPLEXIDADE DAS REFINARIAS DE PETRÓLEO

Refinaria de petróleo é o local onde ocorrem as transformações do petróleo bruto extraído das plataformas de extração em subprodutos essenciais ao dia a dia como gasolina, diesel e querosene. No Brasil existem 17 refinarias distribuídas por todo o território brasileiro (Figura 1), sendo 13 da Petrobrás. Geralmente, os pólos estão localizados próximos aos centros[…]

A ENGENHARIA QUÍMICA E A HISTÓRIA DA PRODUÇÃO DE CERVEJA

A cerveja, uma das bebidas mais antigas do mundo, não é de origem alemã como costumamos pensar. Essa bebida carbonatada vem sendo fabricada desde 4.000 a.C pelos povos da região Mesopotâmia que a utilizavam para o tratamento de doenças e em ocasiões festivas e religiosas. Acredita-se que a cerveja foi “descoberta” de maneira acidental quando[…]

ENERGIA NUCLEAR

Os átomos de alguns elementos químicos apresentam a propriedade de, através de reações nucleares, transformar massa em energia. Esse princípio foi demonstrado por Albert Einstein. O processo ocorre espontaneamente em alguns elementos, porém em outros precisa ser provocado através de técnicas específicas. Existem duas formas de aproveitar essa energia para a produção de eletricidade: a[…]

A ENGENHARIA QUÍMICA E A PRODUÇÃO DE PAPEL E CELULOSE NO BRASIL

A indústria de papel e celulose está intimamente ligada, pois um é matéria-prima do outro. O Brasil merece destaque nesse setor, uma vez que os fatores edafoclimáticos permitiram satisfatória adaptação e desenvolvimento do eucalipto (Figura 1), principal fonte de celulose de fibra curta no país. A celulose nem sempre foi a matéria-prima no papel, utilizado[…]

O USO DAS FERRAMENTAS DA QUALIDADE NA INDÚSTRIA QUÍMICA

Toda empresa que deseja se manter no mercado deve estar sempre antenada quanto à globalização, exigências dos clientes, inovações tecnológicas e a alta competitividade. Para que o objetivo seja alcançado, é importante que as organizações façam uso de eficazes métodos de gestão da qualidade, que envolvem desde o gerenciamento até o controle de qualidade de[…]

A HISTÓRIA DA INDÚSTRIA SUCROENERGÉTICA E SUA EVOLUÇÃO

O setor sucroalcooleiro Brasileiro passou por profundas alterações nos últimos 30 anos, as quais atingiram todos os segmentos econômicos relacionados com o mesmo. O agente gerador destas transformações foram, sem sombra de dúvida, agentes externos de mercado. Apesar de antes de 1975 o governo do Estado de São Paulo ter criado um programa de incentivos[…]

COCO SIMULATOR: SOFTWARE DE SIMULAÇÃO DE PROJETOS

O COCO, abreviação de CAPE-OPEN to CAPE-OPEN, é ambiente de simulação com representação gráfica de processos químicos em estado estacionário, com banco de dados de compostos químicos baseado no ChemSep LITE, um simulador de coluna de equilíbrio livre. O software abrange um conjunto de operações unitárias, como divisores/misturadores de fluxo, trocadores de calor, colunas de[…]