BetaEQ Talks – INDÚSTRIA 4.0 NA BRASKEM

 “Meu nome é Lívia Tizzo, sou graduada em engenharia química pela UFU, me formei em 2009. Depois iniciei um mestrado em controle de processos na Unicamp, mas não o concluí, pois comecei a trabalhar na Braskem em Paulínia como engenheira de automação no final de 2010. Fiz também uma pós-graduação na Unicamp em 2012 em[…]

UTILIZAÇÃO DE MEMBRANAS NOS PROCESSOS DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS

Nas indústrias químicas, as etapas de separação, concentração e purificação são operações essenciais em diferentes processos. Em busca de novas tecnologias, o processo de separação por membranas (PSM) têm-se apresentado com uma alternativa promissora frente aos processos convencionais de separação de misturas. O PSM já possui aplicações em diferentes indústrias, como na indústria química, alimentícia[…]

SÉRIE BetaEQ Talks III – INDÚSTRIA FARMACÊUTICA DA VISÃO DO ENGENHEIRO QUÍMICO

No nosso último episódio da série de entrevistas “A indústria farmacêutica do ponto de vista do Engenheiro Químico”, entrevistamos Thiago Alves Silva (30), formado no ano de 2011 pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), campus de Curitiba, no curso de Engenharia Química. Trabalha desde 2012 na Prati-Donaduzzi e atualmente atua como gestor na área de[…]

SÉRIE BetaEQ Talks II – INDÚSTRIA FARMACÊUTICA NA VISÃO DO ENGENHEIRO QUÍMICO

A entrevistada nesta segunda parte da nossa série “Indústria Farmacêutica da visão do Engenheiro Químico” foi Suzani Sgobero Menegon, formada no ano de 2010 pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e, atualmente trabalha no setor de Excelência Operacional/Processos como gestora de processos, mas que já trabalhou na empresa como estagiária no setor de[…]

SÉRIE BetaEQ Talks I – INDÚSTRIA FARMACÊUTICA DA VISÃO DO ENGENHEIRO QUÍMICO

Dentre os mais variados ramos em que o engenheiro químico pode atuar, está a indústria farmacêutica. E, mesmo dentro da indústria de fármacos existe inúmeras funções onde os engenheiros podem atuar. Hoje iremos apresentar uma série de entrevistas com engenheiros químicos atuando dentro da indústria farmacêutica em diferentes áreas. Os entrevistados dessa Série de Entrevistas[…]

PETRÓLEO IV: DERIVADOS DO PETRÓLEO

Plásticos, cosméticos, asfalto, remédios, tecidos sintéticos são alguns exemplos de aplicações de subprodutos originados na destilação do petróleo. Conheça agora quais são esses produtos e sua funcionalidade nas mais diversas áreas industriais. Vimos nos episódios anteriores que o petróleo pode ser encontrado no fundo dos oceanos, bem como no solo, em rochas sedimentares. Além disso,[…]

PETRÓLEO III: PROCESSO DE OBTENÇÃO E REFINO

Como vimos no episódio anterior, a formação do petróleo é caracterizada pelo acúmulo de material orgânico sob condições específicas de pressão e isolamento em camadas do subsolo de bacias sedimentares, sofrendo transformações por milhares de anos. Nesse episódio, aprofundaremos nossa série para que conheçamos as formas de obtenção e refino deste produto. Após ter conhecido[…]

PETRÓLEO I: HISTÓRIA DO PETRÓLEO

O petróleo é um combustível fóssil composto principalmente por hidrocarbonetos e que, depois do processo de refinamento, dá origem a várias frações usadas em nosso cotidiano. Você sabia que o petróleo é atualmente uma das fontes de energia mais utilizadas no mundo? Sua história, você conhece? O primeiro episódio dessa série quer te apresentar o[…]

PRODUÇÃO DE CREME DENTAL

O creme dental, também conhecido como pasta de dente, é um produto químico utilizado durante a escovação dos dentes e tem como finalidade proporcionar uma boa higiene bucal. Até então, nenhuma novidade, mas o que muita gente não sabe é que a sua fabricação envolve uma série de produtos químicos e processos fabris. Existe uma[…]

DA EOLÍPILA À CALDEIRA

De acordo com a Norma Regulamentadora número 13, NR-13: “Caldeiras a vapor são equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sob pressão superior à atmosférica, utilizando qualquer fonte de energia, excetuando-se os refervedores e equipamentos similares utilizados em unidades de processo. ” A caldeira é um reservatório do qual deseja-se que saia vapor d’água para[…]

BetaEQ TALKS – BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO

Boas práticas de fabricação é um conjunto de medidas tomadas pelas empresas durante todo o processo produtivo, que são de suma importância não só na indústria química mas também em todas as empresas, para empregar qualidade no produto que está se oferecendo garantir que todas as normas de segurança e legislação vigente estão sendo seguidas.[…]

PRINCIPAIS PROCESSOS INDUSTRIAIS QUE ENVOLVEM DESTILAÇÃO NO BRASIL

A destilação é uma dentre as principais operações de separação estudadas em Operações Unitárias e empregada nos setores industriais. Basicamente, o processo de destilação ocorre quando se tem uma mistura com multicomponentes com volatilidades distintas, no qual são separados pelo aquecimento e vaporização. Por isso, volatilidades diferentes são importantes nesse processo, os pontos de ebulição[…]

POLÍMERO BAQUELITE

A baquelite (polioxibenzimetilenglicolanhidrido) é uma resina sintética extremamente resistente. Trata-se de um polímero de condensação, formado pela polimerização entre o fenol (benzenol ou hidroxibenzeno) e o formol (formaldeído ou metanal), com a eliminação de moléculas de água, cuja reação de formação é representada pela figura abaixo. A baquelite foi a primeira resina a ser inventada,[…]

POLÍMERO BAQUELITE

A baquelite (polioxibenzimetilenglicolanhidrido) é uma resina sintética extremamente resistente. Trata-se de um polímero de condensação, formado pela polimerização entre o fenol (benzenol ou hidroxibenzeno) e o formol (formaldeído ou metanal), com a eliminação de moléculas de água, cuja reação de formação é representada pela figura abaixo. Reação de Formação da Baquelite A baquelite foi a[…]

PRINCIPAIS PROCESSOS INDUSTRIAIS QUE ENVOLVEM DESTILAÇÃO NO BRASIL

A destilação é uma dentre as principais operações de separação estudadas em Operações Unitárias e empregada nos setores industriais. Basicamente, o processo de destilação ocorre quando se tem uma mistura com multicomponentes com volatilidades distintas, no qual são separados pelo aquecimento e vaporização. Por isso, volatilidades diferentes são importantes nesse processo, os pontos de ebulição[…]

GÁS NATURAL, SUAS TECNOLOGIAS E APLICAÇÕES

O gás natural é uma fonte de energia não renovável resultante da decomposição de matérias orgânicas de origem animal durante milhões de anos. Bem como o petróleo, a composição do gás natural envolve, essencialmente, metano (CH4), etano (C2H6), propano (C3H8) e outros hidrocarbonetos, porém em estado volátil e de baixa densidade. As proporções dos hidrocarbonetos[…]

DESTILAÇÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS E SUAS APLICAÇÕES

Óleos essenciais são compostos em sua maioria por terpenoides voláteis, produzidos pelo metabolismo secundário de plantas aromáticas. Seus principais componentes pertencem às classes químicas dos monoterpenos oxigenados e sesquiterpenos oxigenados. O método mais utilizado para extração de óleos essenciais por meio de plantas, sementes, raízes e flores é a destilação a vapor. Neste processo, o[…]

FLUIDOS SUPERCRÍTICOS NA INDÚSTRIA QUÍMICA

Os fluidos supercríticos são aqueles localizados na região física acima do ponto crítico, ou seja, o valor mais elevado de pressão e temperatura no qual pode ocorrer equilíbrio líquido-vapor. A partir deste ponto, a substância é constituída de uma única fase, chamada de supercrítica, e a substância não pode ser liquefeita sem reduzir temperatura e[…]

COMPONENTES E PROCESSOS INDUSTRIAIS NA FABRICAÇÃO DO VIDRO

O vidro é uma substância orgânica, homogênea e amorfa. Obtido através do resfriamento de uma massa líquida a base de sílica. É um óxido metálico transparente superesfriado, de elevada dureza, essencialmente inerte e biologicamente inativo, sendo um bom isolante térmico e elétrico. Comumente, para a fabricação de vidros utiliza-se as seguintes composições: 73% de Sílica,[…]

CORANTE TARTRAZINA

O corante Tartrazina é um pó que tem a estrutura do corante E102. Seu nome na IUPAC é Trisodium (4E)-5-oxo- 1-(4-sulfonatophenyl)- 4-[(4-sulfonatophenyl)hydrazono]- 3-pyrazolecarboxylate, além da sua coloração que é geralmente em tons de ouro ou amarelo que vem da tinta do alcatrão de carvão. A substância não tem cheiro e sabor, bem solúvel em água[…]

A IMENSIDÃO E A COMPLEXIDADE DAS REFINARIAS DE PETRÓLEO

Refinaria de petróleo é o local onde ocorrem as transformações do petróleo bruto extraído das plataformas de extração em subprodutos essenciais ao dia a dia como gasolina, diesel e querosene. No Brasil existem 17 refinarias distribuídas por todo o território brasileiro (Figura 1), sendo 13 da Petrobrás. Geralmente, os pólos estão localizados próximos aos centros[…]

A ENGENHARIA QUÍMICA E A HISTÓRIA DA PRODUÇÃO DE CERVEJA

A cerveja, uma das bebidas mais antigas do mundo, não é de origem alemã como costumamos pensar. Essa bebida carbonatada vem sendo fabricada desde 4.000 a.C pelos povos da região Mesopotâmia que a utilizavam para o tratamento de doenças e em ocasiões festivas e religiosas. Acredita-se que a cerveja foi “descoberta” de maneira acidental quando[…]

ENERGIA NUCLEAR

Os átomos de alguns elementos químicos apresentam a propriedade de, através de reações nucleares, transformar massa em energia. Esse princípio foi demonstrado por Albert Einstein. O processo ocorre espontaneamente em alguns elementos, porém em outros precisa ser provocado através de técnicas específicas. Existem duas formas de aproveitar essa energia para a produção de eletricidade: a[…]

A ENGENHARIA QUÍMICA E A PRODUÇÃO DE PAPEL E CELULOSE NO BRASIL

A indústria de papel e celulose está intimamente ligada, pois um é matéria-prima do outro. O Brasil merece destaque nesse setor, uma vez que os fatores edafoclimáticos permitiram satisfatória adaptação e desenvolvimento do eucalipto (Figura 1), principal fonte de celulose de fibra curta no país. A celulose nem sempre foi a matéria-prima no papel, utilizado[…]

O USO DAS FERRAMENTAS DA QUALIDADE NA INDÚSTRIA QUÍMICA

Toda empresa que deseja se manter no mercado deve estar sempre antenada quanto à globalização, exigências dos clientes, inovações tecnológicas e a alta competitividade. Para que o objetivo seja alcançado, é importante que as organizações façam uso de eficazes métodos de gestão da qualidade, que envolvem desde o gerenciamento até o controle de qualidade de[…]

A HISTÓRIA DA INDÚSTRIA SUCROENERGÉTICA E SUA EVOLUÇÃO

O setor sucroalcooleiro Brasileiro passou por profundas alterações nos últimos 30 anos, as quais atingiram todos os segmentos econômicos relacionados com o mesmo. O agente gerador destas transformações foram, sem sombra de dúvida, agentes externos de mercado. Apesar de antes de 1975 o governo do Estado de São Paulo ter criado um programa de incentivos[…]

COCO SIMULATOR: SOFTWARE DE SIMULAÇÃO DE PROJETOS

O COCO, abreviação de CAPE-OPEN to CAPE-OPEN, é ambiente de simulação com representação gráfica de processos químicos em estado estacionário, com banco de dados de compostos químicos baseado no ChemSep LITE, um simulador de coluna de equilíbrio livre. O software abrange um conjunto de operações unitárias, como divisores/misturadores de fluxo, trocadores de calor, colunas de[…]