Sal-Gema

O sal-gema, um dos minerais mais antigos e ubíquos, possui uma história fascinante e uma gama surpreendente de usos que transcendem sua aparência modesta e cristalina. Vamos mergulhar nas profundezas deste mineral comum, explorando sua formação, métodos de extração e uma variedade de aplicações impressionantes.

O sal-gema, também conhecido como cloreto de sódio, é encontrado em jazidas na superfície terrestre e pertence ao grupo das rochas sedimentares quimiogênicas, chamadas evaporitos. Sua formação ocorre pela precipitação de sais de cloreto de sódio (NaCl), resultando na formação do mineral halita. Esse processo é desencadeado pela evaporação de águas marinhas retidas em áreas de baixa profundidade.

O sal-gema é extraído principalmente por dois métodos: a lavra por solução e a lavra subterrânea convencional. No primeiro método, o sal é dissolvido em água e posteriormente extraído, enquanto no segundo, ocorre a mineração convencional em minas subterrâneas.

A mineração das jazidas subterrâneas de halita pode ocorrer de duas formas, pelo método convencional e por diluição. No método convencional, uma reserva próxima a superfície é escavada, partindo a rocha por trabalhadores manipulando ferramentas manuais ou máquinas de escavação. Os blocos e fragmentos da halita são retirados das paredes dos túneis e levados para tratamento na superfície.

O método por diluição é empregado em casos nos quais a reserva de sal-gema está localizada em camadas muito profundas, o que impossibilita o acesso de pessoas. Um poço vertical é perfurado, tal perfuração pode ser feita tanto diretamente sobre a jazida ou seguindo uma rota diagonal, para desviar de rochas mais duras. Quando a broca encontra o sal-gema, o poço está pronto. Um cano é então inserido até chegar no depósito, tal cano possui duas paredes, uma interna e outra externa, formando dois tubos concêntricos. Água é bombeada pelo tubo interno, que dissolve o sal na reserva formando uma salmoura. Esta salmoura flui pelo cano externo até a superfície onde é purificada em fornos.

Ambos os processos são realizados até que haja a exaustão do sal-gema na reserva. A mina é então abandonada, tornando-se um vão na terra. Tal vão compromete a estabilidade do solo acima, podendo gerar deslizamentos de terra e danos a áreas habitadas.

Além da questão alimentícia, o sal é utilizado de diferentes maneiras, como:

  1. Indústria Química e Industrial: O sal-gema é utilizado como matéria-prima para a obtenção de uma ampla gama de produtos químicos, como cloro, ácido clorídrico, soda cáustica, bicarbonato de sódio, entre outros. Também é empregado em indústrias como vidro, papel,  celulose, produtos de higiene, tintas, inseticidas, fertilizantes, corretivos de solos,  cosméticos e muitos mais.
  2. Alimentação Humana e Animal: Além de ser um ingrediente essencial na preparação de alimentos para humanos, o sal é utilizado como complemento na alimentação do gado.
  3. Combate ao Gelo e Neve: A mistura de sal-gema com cloreto de cálcio é frequentemente utilizada para combater o gelo e a neve em estradas, especialmente em regiões mais frias.

O sal-gema é mais do que apenas um mineral comum, é um componente essencial em muitos aspectos da nossa vida moderna. Desde sua formação nas profundezas da Terra até sua utilização em uma variedade de indústrias e até mesmo na nossa alimentação diária, este mineral desempenha um papel significativo que muitas vezes passa despercebido.

Fontes:

 

Texto de autoria da equipe Bóson Consultoria.

Fundada em 2017, a Bóson Consultoria (UTFPR, Campus Apucarana) presta consultoria às indústrias e desenvolve projetos com o auxílio de um professor orientador. Buscamos inspirar jovens empreendedores a levar ideias transformadoras, proporcionando o crescimento não apenas da comunidade acadêmica, mas também de seus clientes, através da filosofia de trabalho pautada no comprometimento e na melhor relação custo-benefício para o cliente.

Conheça sua carta de serviços e entre em contato com essa empresa júnior.

Links de suas redes sociais:

Deixe um comentário